CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Ex-protestante testemunha a alegria de ser católico
Testemunhos

Ex-protestante testemunha
a alegria de ser católico

Ex-protestante testemunha a alegria de ser católico

Testemunho de um ex-protestante que se converteu assistindo aos nossos vídeos: "Só existe plenitude da vida cristã dentro da Santa Igreja Católica e praticando seus sacramentos."

Equipe Christo Nihil Praeponere11 de Abril de 2013
imprimir

Desde o início deste apostolado, o site Padre Paulo Ricardo colocou-se na esteira dos ensinamentos dos grandes santos para propagar no Brasil a mensagem de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ao longo desses anos, pudemos quase que sentir o toque de cada oração e expressão de amizade que se desenvolveu com cada um de nossos leitores, assinantes e amigos. Por isso, sentimo-nos muito gratos quando percebemos que as sementes do Evangelho que espalhamos por tantos corações começaram a germinar e a dar frutos.

Como já foi dito por aqui, a Palavra de Deus não é algo a ser defendido. A Palavra de Deus é um leão que só precisa ser solto. Ele faz o trabalho. Assim, esta é a nossa única missão: espalhar a Palavra de Deus para que a tenhamos como leão que ruge neste país. E neste sentido, não se pode temer, não se pode negociar a fé, não se pode recear proclamar e professar Jesus Cristo.

É por isso que gostaríamos de compartilhar com todos os nossos amigos do site este belíssimo testemunho. É a história de um rapaz que, após anos de busca e estudo, finalmente chegou à certeza de que "só existe plenitude da vida cristã dentro da Igreja Santa Católica e praticando seus sacramentos". Leiam:

Salve Rainha!
A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo a todos!

Olá, pessoal do suporte do blog,

Chamo-me Dênis, tenho 26 anos e sou da cidade de São José de Rio Preto/SP. Estou enviando este e-mail para contar sobre a minha conversão. Ainda não sei bem ao certo os motivos que me levaram a querer escrever o testemunho, mas, em parte, sinto muita vontade de agradecer ao Padre Paulo e a toda a equipe por esse belíssimo trabalho de evangelização e esclarecimento dos cristãos.

Nasci sob uma educação cristã, meus pais eram da Congregação Cristã no Brasil, mas, com o passar dos anos, a rotina aos cultos da igreja foram diminuindo e, mais precisamente quando tinha 12 anos, quando meu pai foi assassinado, sofremos a maior queda de nossas vidas. Desse momento em diante, eu, minha mãe e meu irmão só fomos nos afastando, cada vez mais, da graça e da convivência perto de Deus. Com o passar dos anos, o coração só foi sendo contaminado cada vez mais, com raiva e ódio por ter perdido meu pai de tal maneira. As brigas aumentavam em casa, a desunião tomou conta da família por muitos anos, até que o mínimo de respeito e compreensão começassem a ser restabelecidos novamente.

Então, com 18 para 19 anos, fui para São Paulo estudar. Profissionalizei-me, comecei a trabalhar e eis que tudo parecia começar a tomar rumo na minha vida. Bom, ao menos era o rumo que eu queria.

Minha vida começou a ser o trabalho, horas exaustivas de trabalho, pois achava que seria isso o que traria um bom fundamento em todas as outras áreas, se fosse alguém bem sucedido e com uma vida financeira estabilizada conseguiria ajeitar todo o resto facilmente. Tinha uma namorada que pensava da mesma forma, e caminhávamos juntos sobre esses preceitos. Mas, por todos esses anos, o meu coração sempre estava inquieto, nunca batia na mesma direção que meu raciocínio e minhas condutas estavam me levando.

Por mais que minha vida material avançasse e fosse agregando bens a ela, nunca me sentia completo, ainda assim me permanecia um aspecto de morte interior. Quando completei 24 anos, foi aí que caí do cavalo bonito. Descobri que tinha um tumor no intestino e precisei me afastar do trabalho. Morava em São Paulo, mas só tinha condições de me tratar em Rio Preto e nessas condições minhas economias foram se acabando, meu antigo relacionamento foi se dificultando ao ponto de tudo na minha vida zerar. Meu dinheiro tinha se acabado em virtude dos tratamentos e tantas outras despesas, minha vida profissional ficou paralisada, meu antigo relacionamento se acabou.

Bom, em vista de todas essas dificuldades, não me vinha outra coisa na cabeça senão buscar a Deus para encontrar forças para suportar essa fase. Então comecei a frequentar novamente a Congregação Cristã no Brasil, pois era a única igreja com a qual eu era familiarizado, nunca tinha frequentado nenhuma outra. E foi então que comecei a viver esta experiência através da oração e sentir a consolação Divina, foi então que meu coração já não mais batia em outra direção, mas adorava repousar nas mãos do Pai, foram momentos maravilhosos e breves esses que duraram por alguns dias, aconteceram outros episódios também, mas de maneira tão pessoal que nem sei como poderia explicá-los. Mas, enfim, a história não acaba aí: comecei então a querer me batizar, pois, como vocês sabem, os evangélicos não batizam crianças e, quando eu tinha idade para o fazer, já me encontrava bem afastado.

Comecei então a rezar pedindo a Deus que me desse a graça de me levar às águas do batismo quando fosse do agrado d'Ele, pois interiormente me sentia confuso com certos preceitos da Congregação Cristã no Brasil e, sinceramente, nunca consegui ver sentido nas pessoas que saem pulando de uma religião para outra, de um batismo para outro, como se o Deus que ela tivesse encontrado fosse falso, mesmo a maioria das igrejas protestantes sendo o batismo pela Santíssima Trindade, isso nunca entrou na minha cabeça!

E sempre pedi a Deus que queria conhecê-lo verdadeiramente, para que não me deixasse ser enganado por falsas doutrinas ou doutrinas incompletas. Então grandes dúvidas começaram a assaltar meu coração, dúvidas de toda alma, do pecado original. Porque eu ouvia testemunhos de evangélicos que se tornavam católicos em vista de milagres e vice-versa, então eu pensava: "oras, isso tudo é uma maçaroca só, Deus age em todos, basta buscar sinceramente!"

Foram dúvidas que me traziam a dificuldade para crer em Deus, porque pensava: "ora, se Deus é perfeição e não erra em seus julgamentos, nunca teria deixado mais de uma igreja verdadeira e se os milagres são de certa forma, Deus falando mais grosso para dar uma direção pra gente aqui na terra, bom, então, haveria de se dar créditos visto que se tem testemunhos de milagres extraordinários em igrejas protestantes. Ao menos eu os escutava na Congregação Cristã no Brasil".

Bom, em vista disso ao menos eu não deixava de perseverar nas orações e na busca do entendimento das Sagradas Escrituras. E no meu coração eu começa a me sentir sugestionado a estudar...e foi o que fiz.
Comecei a estudar primeiramente a história da Congregação Cristã no Brasil, pois eu frequentava a igreja e nem ao menos sabia da história dela. Tamanha ignorância! Logo em seguida comecei a estudar a Santa Igreja Católica e a Reforma Protestante e comecei a entender a desfragmentação da coisa e a distorção que foram acarretando o surgimento de tantas denominações.

Nessa época já acompanhava seu blog, e obtinha muitas respostas através de seus programas, mesmo frequentando igreja evangélica na época, não ia atrás nem tinha o desejo de ofender outros credos, acusando-os de idólatras e outras coisas, mas simplesmente queria respostas e entender a fundo o porquê das coisas!

E devo dizer, Padre Paulo, que todo programa quando ouvia o senhor dizendo: "Pois bem, meu amiguinho protestante"... Eu, então, fazia de tudo para que os protestantes entendessem o pensamento da Santa Igreja, devo dizer que sempre caía na risada, porque eu era um amiguinho protestante na época.

Em certo tempo recebi um convite de um amigo que era católico e que hoje é meu padrinho. Um convite para irmos a um retiro espiritual num Carmelo em Minas Gerais, no qual Deus veio me dar a graça de conhecer os frades, e lá poder esclarecer minhas dúvidas, poder entender as riquezas da Santa Igreja também. Foi quando comecei a ter um contato mais próximo com o Santíssimo Sacramento enquanto fazíamos a Liturgia das Horas. Quando voltei já estava bem saturado de tudo, tinha estudado a história, tinha lido vários livros de Santos, alguns me marcaram bastante como Santa Edith Stein, "Ciência da Cruz", Santa Faustina, Padre Pio, Santa Teresa de Jesus, Madre Teresa de Calcutá etc.

E já se havia passado um ano dessa busca lendo refletindo e principalmente pedindo a Deus em oração a graça do Batismo, então eu cessei, tinha me cansado de buscar e ler tantas coisas e não chegar num parecer sobre qual religião eu seguiria e me batizaria.

Parei totalmente, já não lia nem via mais nada ligado à religião, pois já se tinha passado um ano pedindo o Batismo a Deus e nada acontecia, ao invés disso, as minhocas só pareciam crescer na minha cabeça.

Então, dias depois, quando estava em oração, quando eu insistia em pedir o Batismo a Deus, comecei a sentir uma alegria no coração, eu simplesmente sabia que era em relação ao Batismo, mas não sabia a maneira que se daria. Então eu dizia a Deus: "Mas Senhor, eu não vejo luz, estou confuso mais do que nunca e não vejo como poderia se dar o Batismo em certa altura!"

E em sua doçura e amor, Deus me dava esse sentimento de alegria acerca do Batismo que estava chegando, era tudo que sentia, nem sei explicar, eu sabia que se daria, mas não sabia quando, nem como, nem onde!

Dias depois de estar mergulhado nessa sensação, era por volta de 15h, senti um desejo incontrolável de ir à Capela do Santíssimo, um desejo tão forte de me ajoelhar em frente ao Santíssimo e apenas ficar ali, adorando o Senhor! Bem, o desejo foi tanto, que larguei o trabalho e corri para a paróquia, isso era uma tarde de quinta-feira.

Depois de uma breve adoração, me dirigi à secretaria e disse que gostaria de fazer as aulas de Catecismo para me Batizar, e então, pela Divina Providência, talvez para não me restarem dúvidas a secretária me disse: "Olha, você buscou na hora certa, porque vamos começar uma turma na segunda-feira, essa será a última turma do ano".

Então, irmãos, no dia 10/11/2012 recebi com grande alegria o sacramento do batismo e logo no dia seguinte Crisma e 1a. Comunhão! Bom, Padre Paulo e todos os que lerem isto, não consigo nem descrever a alegria que tenho em meu coração de ser Católico, a certeza que tive no coração com tudo isso é de que só existe plenitude da vida cristã dentro da Igreja Santa Católica e praticando seus sacramentos.

Eu acredito que não seja o único que já tenha lhe escrito pra te contar isso e muito menos que serei o último. Mas escrevo para agradecer, pois me lembro bem que disse certa vez que orava todas as noites pela conversão dos evangélicos, bem estou te agradecendo pois uma dessas orações me atingiu rsss.... e também para dar testemunho na esperança que lhe sirva como combustível para continuar na luta!

Um grande abraço, que Deus o abençoe e guarde todos vocês! E, Padre, se algum dia for vir pra Rio Preto, espero que Deus me dê a graça de conhecê-lo.

Paz e Bem!

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Assista ao filme "O Grito Silencioso"
Pró-Vida

Assista ao filme "O Grito Silencioso"

Assista ao filme "O Grito Silencioso"

O filme que há anos tem alertado as mulheres para a crueldade do crime do aborto

Equipe Christo Nihil Praeponere9 de Abril de 2013
imprimir

Atualmente, quando se fala em aborto poucas pessoas têm em suas mentes a real dimensão de seu significado, não imaginam como ele acontece ou quais são as técnicas utilizadas. O filme "O Grito Silencioso" é uma importante ferramenta para acabar com a ignorância que cerca o assunto. É um meio eficaz de visualizar, sem interferências ideológicas ou intelectuais o que de fato acontece num aborto.

Nesse momento, em que os grupos extremistas pró-aborto formados - pasmem, por mulheres em sua maioria - discutem com tanta paixão se o aborto é ou não um direito reprodutivo, se o feto é ou não um ser humano, se o feto pertence ou não ao corpo da mulher para que dele possa dispor como bem entender, quando se inicia a vida, e tantas outras questões, que o filme "O Grito Silencioso" desempenha um papel fundamental e deveria ser visto por todos. Isso para que haja um debate sério com honestidade intelectual suficiente para se chegar a uma decisão que abarque todos os interessados: a sociedade, o Estado, a mãe, o pai e o próprio feto. Todos devem saber o que acontece num aborto antes de emitirem opinião ou de legislarem.

O filme "O Grito Silencioso" foi produzido em 1985 pelo Dr. Bernard N. Nathanson, médico americano que chegou a ser conhecido pela alcunha de "Rei do Aborto" por seu papel desempenhado na legalização do aborto nos Estados Unidos. Ele ajudou a criar a Liga Nacional de Ação pelo Direito ao Aborto (NARAL). E, na iminência da aprovação da lei, fundou o Centro de Saúde Reprodutiva e Sexual em Nova York, onde coordenava a equipe e ele mesmo realizava os abortos. Esta clínica era a maior de NY e a mais ativa. Em seguida, criou o departamento de Fetologia no Hospital São Lucas, onde foi nomeado diretor do serviço de obstetrícia.

O Dr. Nathanson chegou a afirmar ter feito pessoalmente mais de cinco mil abortos. Até que surgiu a ultrassonografia. O aparelho de ultrassom foi a peça decisiva na mudança de vida do médico que, de maior abortista americano, passou a ativista pró-vida.

O filme "O Grito Silencioso" retrata de maneira inequívoca o que o Dr. Bernard Nathanson enxergou no útero de sua paciente que o fez mudar radicalmente.

A mensagem que o filme "O Grito Silencioso" transmite é tão forte e profunda que houve muitos casos de ferrenhos abortistas que mudaram radicalmente de opinião após assisti-lo, o Dr. Nathanson foi apenas um deles. Ele também é uma importante ferramenta para impedir que novas vidas sejam ceifadas ainda no ventre materno.

Assista ao filme

Se você conhece alguém que esteja pensando ou que tenha resolvido abortar, mostre esse filme a ela.

Finalmente, lançamos uma pergunta a todos aqueles que são favoráveis ao aborto, mesmo em casos isolados: depois de assistir ao filme, você ainda continua a favor do aborto?

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Milhares de franceses protestam contra "casamento" gay
Notícias

Milhares de franceses
protestam contra "casamento" gay

Milhares de franceses protestam contra "casamento" gay

Em meio a um público de diferentes idades e credos, a ocasião foi uma oportunidade para unir católicos, protestantes e até muçulmanos em torno da defesa da família.

Equipe Christo Nihil Praeponere27 de Março de 2013
imprimir

As ruas de Paris voltaram a ser palco de uma mobilização contrária à política socialista do presidente François Hollande, que pretende legitimar o "casamento" gay na França até junho deste ano. Cerca de 1,4 milhão de pessoas (algumas informações defendem 300 mil) marcharam à frente da Torre Eiffel para dizer um forte "não" à equiparação dos relacionamentos homossexuais à família natural. Em meio a um público de diferentes idades e credos, a ocasião foi também uma oportunidade para unir católicos, protestantes e até muçulmanos em torno da defesa da família. E, para desespero dos militantes esquerdistas, a manifestação que aconteceu no último domingo, 24/03, contou com o apoio de vários homossexuais, sobretudo dos membros da Homovox, a maior associação homossexual do país.

Essa é a terceira vez em que os franceses saem às ruas para repudiar o projeto da Ministra da Justiça francesa, Christiane Taubira, que busca a regularização da união civil entre pessoas do mesmo sexo. Em janeiro de 2013, a marcha teve o apoio de centenas de associações e grupos de diferentes credos que marcaram presença durante o ato para exigir do presidente François Hollande um referendo sobre o assunto. Embora a maioria dos franceses apoiem a proposta, a porcentagem dos que são contrários vêm crescendo dia após dia, em grande parte, devido a esses protestos. Foram as maiores manifestações públicas do país desde que a população resolveu protestar contra a reforma educacional em 1984.

As lideranças gays, numa tentativa fracassada de fazer oposição às marchas em defesa da família, também se organizaram em manifestações. No entanto, apesar de todo o aparato da mídia progressista e do lobby de outras organizações, o número de participantes ficou muito aquém daquele presente nas manifestações rivais. Uma derrota vergonhosa para a ideologia de gênero e seus promotores. Quem achava que a família natural poderia ser subvertida mediante uma simples canetada do presidente percebeu que estava errado. Fator que só tende a reforçar o incisivo ensinamento da Igreja de que, nas palavras do Cardeal Joseph Ratzinger, "[n]enhuma ideologia pode cancelar do espírito humano a certeza de que só existe matrimônio entre duas pessoas de sexo diferente".

Se por um lado o governo já declarou que não tem a intenção de voltar atrás no projeto, por outro, a situação é uma ótima oportunidade para os franceses perceberem a farsa do discurso socialista e o pouco caso dessa ideologia em relação aos termos democráticos. Não importa que a lei natural diga que dois homens não são capazes de gerar um filho, não importa que a população se mostre contrária à proposta. A única coisa que importa para políticos dessa estirpe é fazer prevalecer seus ideais delirantes e imorais. Nem que para isso eles tenham que perseguir, condenar ou fazer uso das famosas guilhotinas de Robespierre e Napoleão. A criação de um "Observatório Nacional da Laicidade" para combater o que eles chamam de "patologia religiosa" já é um primeiro passo nesta direção.

Uma coisa é certa, a histórica manifestação dos franceses não deixará indiferente a consciência da população, muito menos a de seus governantes. Prova disso vê-se na preocupação dos socialistas em relação à crescente atuação da Igreja no espaço do debate público. Mesmo que a absurda lei do "casamento" gay venha a ser aprovada, o presidente François Hollande não ficará imune à reprovação do país, algo que poderá se refletir nas próximas eleições. Há um despertar da fé no povo francês, isso é notório. E esse despertar é o que ajudará os franceses a perceberem que, no debate acerca da união entre pessoas do mesmo sexo, o que se está em jogo não são apenas convicções religiosas, como alguns querem fazer crer, mas a própria natureza e identidade do ser humano.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

La Terapia delle malattie spirituale - Padre Paulo Ricardo em italiano
Espiritualidade

La Terapia delle malattie spirituale -
Padre Paulo Ricardo em italiano

La Terapia delle malattie spirituale - Padre Paulo Ricardo em italiano

A pedido da TV Canção Nova da Itália, o padre Paulo Ricardo gravou uma série de vídeos em italiano para a emissora, a respeito da "Terapia das doenças espirituais"

Padre Paulo Ricardo26 de Março de 2013
imprimir

A pedido da TV Canção Nova da Itália, o padre Paulo Ricardo gravou uma série de vídeos em italiano para a emissora, a respeito da "Terapia das doenças espirituais". O tema já foi abordado em um dos cursos do site e pode ser encontrado também na versão livro, sob o título de "Um olhar que cura". Assista aos vídeos e os compartilhem com seus amigos, sobretudo com os italianos.

La Terapia delle malattie spirituale - Introduzione

La Terapia delle malattie spirituali - La Philautìa

La Terapia delle malattie spirituali - La Philautìa

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.