| Categoria: Notícias

Charlie Gard está vivo!

Tribunal dá prazo de 48 horas para que pais de Charlie Gard demonstrem alguma evidência de que menino pode sobreviver a novo tratamento.

Charlie Gard continua sua batalha pela vida. Na última semana, o Hospital infantil britânico Great Ormond Street, onde o pequeno Charlie se encontra hospitalizado, decidiu dar uma nova chance ao bebê e pedir outra avaliação do caso aos tribunais. A decisão do hospital veio após os inúmeros protestos de grupos pró-vida e outras autoridades mundiais.

Nesta terça-feira, a Corte determinou que os pais de Charlie Gard têm 48 horas para provar que o menino pode apresentar melhora, se for submetido ao tratamento proposto por um médico norte-americano. Caso contrário, o hospital será forçado a desligar os aparelhos que o mantêm vivo.

Como bem observaram Padre Paulo Ricardo e outros pró-vida, a questão de Charlie Gard transcende a luta pela vida de um bebê. Trata-se de uma intromissão absurda do Estado na vida familiar que, caso seja aceita, abrirá um precedente perigosíssimo. Daí a importância de as pessoas se manifestarem contra esse disparate.

Não deixem de endereçar, ao hospital e às autoridades indicadas abaixo, a seguinte mensagem pedindo pela vida de Charlie. No Facebook, as páginas a ser contatadas são a do Hospital Great Ormond Street, a da Primeira-ministra Theresa May e a da Família Real Britânica:

Let #CharlieGard Live. Let his parents Love. Let the World Hope. (Deixem #CharlieGard viver. Deixem seus pais amarem. Deixem o mundo sonhar.)

No Twitter, basta copiar e colar o texto abaixo:

Let #CharlieGard Live. Let his parents Love. Let the World Hope. @GreatOrmondSt @theresa_may @RoyalFamily @10downingstreet @POTUS

Sobretudo, não deixemos de rezar.

Por Equipe Christo Nihil Praeponere

Atenção: Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do site padrepauloricardo.org. Reservamo-nos o direito de excluir qualquer comentário que julgarmos inoportuno ou que não esteja de acordo com a política do site.