A ladainha abaixo, divulgada em sites e livros de piedade, costuma ser atribuída a Pio VII, que a teria escrito durante o exílio na França, entre 1809–1814. Contudo, não há evidências de tal autoria. (O texto original da oração em latim pode ser acessado aqui, e a tradução abaixo é de nossa Equipe.)

Em maio de 1898, a Sagrada Congregação das Indulgências, por decreto aprovado e confirmado por Leão XIII, declarou apócrifas as indulgências a ela vinculadas [i]. Hoje, porém, nada impede de se usar esta prece por devoção privada, e como expressão daquela “elevação da alma a Deus” de que fala o Manual de Indulgências, em sua primeira concessão. 

Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, ouvi-nos.

Jesus Cristo, atendei-nos.

Deus Pai dos céus, tende piedade de nós. 
Deus Filho, Redentor do mundo, tende piedade de nós. 
Deus Espírito Santo, tende piedade de nós. 
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós. 

Santa Maria, rogai por nós.
Santa Mãe de Deus, rogai por nós.
Santa Virgem das virgens, rogai por nós.
Mãe crucificada, rogai por nós.
Mãe dolorosa, rogai por nós.
Mãe lacrimosa, rogai por nós.
Mãe aflita, rogai por nós.
Mãe desamparada, rogai por nós.
Mãe desolada, rogai por nós.
Mãe órfã de Filho, rogai por nós.
Mãe transpassada pela espada, rogai por nós.
Mãe atribulada, rogai por nós.
Mãe repleta de angústias, rogai por nós.
Mãe de coração pregado à Cruz, rogai por nós.
Mãe tristíssima, rogai por nós.
Fonte de lágrimas, rogai por nós.
Cúmulo das dores, rogai por nós.
Espelho de paciência, rogai por nós.
Rochedo de constância, rogai por nós.
Âncora de confiança, rogai por nós.
Refúgio dos desamparados, rogai por nós.
Escudo dos oprimidos, rogai por nós.
Vencedora dos incrédulos, rogai por nós.
Alívio dos miseráveis, rogai por nós.
Remédio dos enfermos, rogai por nós.
Fortaleza dos fracos, rogai por nós.
Porto dos náufragos, rogai por nós.
Calmaria das tempestades, rogai por nós.
Socorro dos que choram, rogai por nós.
Terror dos insidiosos, rogai por nós.
Tesouro dos fiéis, rogai por nós.
Olho dos profetas, rogai por nós.
Báculo dos Apóstolos, rogai por nós.
Coroa dos mártires, rogai por nós.
Luz dos confessores, rogai por nós.
Pérola das virgens, rogai por nós.
Consolo das viúvas, rogai por nós.
Alegria de todos os santos, rogai por nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Lançai sobre nós o vosso olhar e libertai-nos; salvai-nos de todos os perigos pelo poder de Jesus Cristo. Amém.

Gravai, Senhora, as vossas chagas em meu coração, para que nelas leia dor e amor: dor para suportar, por vós, toda dor; amor para desprezar, por vós, todo amor.
℣. Rogai por nós, ó Virgem dolorosíssima.
℟. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Oremos [ii]. Interceda por nós, vo-lo pedimos, Senhor Jesus Cristo, agora e na hora da nossa morte, junto à vossa clemência a Bem-aventurada Virgem Maria, vossa Mãe, cuja alma sacratíssima, na hora de vossa Paixão, foi transpassada por uma espada de dor. Vós, Salvador do mundo, que com o Pai e o Espírito Santo viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém.
Creio; Salve, Rainha; três Ave-Marias.

Notas

  1. Tratava-se de uma suposta indulgenza plenaria nei venerdì dell’anno, “indulgência plenária nas sextas-feiras do ano” (cf. ASS 31 [1899] 727–729). Hoje, as únicas ladainhas indulgenciadas pela Igreja encontram-se na conc. 22, 2.º, do Enchiridion Indulgentiarum.
  2. Omitido em algumas versões da ladainha.

O que achou desse conteúdo?

3
1
Mais recentes
Mais antigos