CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

São poucos os que se salvam?

Se até alguns dos que se esforçam não conseguem passar pela porta estreita, que pensar de nós? Como tem sido a nossa vida cristã? Temos feito todo esforço possível para alcançar o Céu, ou vivemos acomodados, iludidos com a ideia de que já basta o “muito” que nos empenhamos?

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 13,22-30)

Naquele tempo, Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém. Alguém lhe perguntou: “Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?”
Jesus respondeu: “Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão. Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a porta, vós, do lado de fora, começareis a bater, dizendo: ‘Senhor, abre-nos a porta!’ Ele responderá: ‘Não sei de onde sois’.
Então começareis a dizer: ‘Nós comemos e bebemos diante de ti, e tu ensinaste em nossas praças!’ Ele, porém, responderá: ‘Não sei de onde sois. Afastai-vos de mim todos vós que praticais a injustiça!’ Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac e Jacó, junto com todos os profetas no Reino de Deus, e vós, porém, sendo lançados fora. Virão homens do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus. E assim há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos”.

No Evangelho de hoje, Jesus é provocado com uma pergunta. Perguntam a Ele: “Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?” Jesus não responde diretamente à pergunta, mas diz aquilo que importa e parte imediatamente para uma pregação sobre o inferno. Sim, é isto. Vamos ver a resposta de Jesus. Ele diz assim: “Fazei todo o esforço possível para entrar pela porta estreita”.

A palavra esforço — “fazei todo esforço” —, no original grego, é ἀγωνίζεσθε [agōnízesthe], quer dizer, “entrai em luta”, “em agonia”. Há uma luta que nós precisamos fazer para entrar pela porta estreita. A metáfora aqui para “entrar na vida eterna” é termos o mesmo trabalho de parto, a mesma agonia, para o nascimento de uma criança. Então Jesus diz: “Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar, e não conseguirão”.

Isso aqui é bastante sério e faz meditar. Jesus não está dizendo: “Olhem, quem não tentar, não conseguirá”. Não. Ele está sendo muito mais contundente. Olhemos para os sete bilhões de pessoas que estão neste planeta. Quem está tentando passar pela porta estreita para se salvar? Muito bem, vamos supor, sendo bem otimistas, que 10% das pessoas estão tentando. Nós não vemos isso, mas vamos ser otimistas: 10% estão tentando passar pela porta estreita. Jesus diz: “Pois bem, até esses que estão tentando não conseguirão”. Ele está dizendo: “Fazei todo esforço possível”, quer dizer, “fazei mais esforço ainda porque o esforço está pouco”.

Então, aqui há uma mudança de paradigma para a maior parte das pessoas. As pessoas acham que precisam fazer alguma coisa para ir para o inferno, mas não precisa fazer nada: basta simplesmente deixar o carro na banguela que ele vai. O inferno é o lugar para onde irá toda a humanidade que não fizer esforço. Agora, acontece o seguinte. Àqueles poucos e raros que estão se esforçando, Jesus diz: “Vós estais se esforçando pouco. Fazei todo esforço, entrai nesta luta, nesta agonia, para entrardes pela porta estreita”.

Por quê? “Porque o dono da casa vai se levantar e fechar a porta, e vós, do lado de fora, começareis a bater: ‘Senhor, abre-nos a porta’”. Que coisa tremenda: eu, Padre Paulo Ricardo, do lado de fora da porta do Céu, batendo e dizendo: “Senhor, eu fui padre, eu tive um site, eu preguei o Evangelho, eu passei a vida falando de ti”! É isso. “Nós comemos e bebemos diante de ti, e tu ensinastes em nossas praças”, mas ouviremos de Jesus essa palavra: “Não sei de onde sois. Afastai-vos de mim todos vós que praticais a injustiça”.

A prática da justiça aqui é a santidade, aquela realidade que nós precisamos fazer generosamente. Nosso Senhor nos convida à santidade e, nos exorta à santidade, Jesus chama a nossa atenção para a santidade por quê? Porque quem se esforçar para ser santo, conseguirá ser salvo. No mais, as palavras são duras: “Ali haverá choro e ranger de dentes quando virdes Abraão, Isaac e Jacó junto com todos os profetas do Reino de Deus, vós porém sendo lançados fora”.

Quem está dizendo isso não é um pregador rígido, um “medieval”. Quem está dizendo isso é Nosso Senhor Jesus Cristo, a caridade, o amor encarnado, e é um grande ato de amor pregar para as pessoas a verdade do inferno. “Esforçai-vos”, e esse esforço consiste, em primeiríssimo lugar, para nós, na prática, viver em estado de graça, procurar obedecer aos Mandamentos, ir se confessar, receber o perdão dos pecados e, uma vez que estamos em estado de graça, mais esforço ainda para crescer em santidade e dar a Deus o amor que Ele merece!

Texto do episódio
Comentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.