CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
(Mt
13, 10-17)

Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: "Por que tu falas ao povo em parábolas?" Jesus respondeu: "Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado. Pois à pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; à pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem. É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não veem, e ouvindo, eles não escutam, nem compreendem. Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: 'Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure'. Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram".

O Evangelho que a Liturgia propõe hoje à reflexão dos fiéis nos coloca diante do mistério da dureza de coração. Com efeito, ao ser interpelado pelos discípulos a respeito de suas parábolas, Jesus faz questão de mencionar uma antiga profecia segundo a qual o povo de Israel se tornaria tão insensível a Deus que, ainda que O escutasse, nada entenderia; ainda que tivesse olhos para ver, nada enxergaria. Estas palavras nos remetem como que espontaneamente àquele episódio do Êxodo em que Deus diz a Moisés: "Eu endurecerei o coração do faraó" (Ex 14, 4). No entanto, será mesmo possível atribuir ao Senhor uma ação à primeira vista tão "maldosa" e "cruel"? Acaso poderia Deus ser causa de um mal que Ele próprio repreende e condena, a saber: a incredulidade?

Para bem compreendermos estes trechos, precisamos ter em vista o seguinte ensinamento do Evangelho: "À pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; à pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem", ou seja: a quem tem fé e se esforça por levar um vida em conformidade com os Mandamentos da lei divina, o contato com a Palavra de Deus é sempre proveitoso; mas aquele que obstinadamente se fecha à graça por culpa própria se torna tanto mais duro de coração, surdo e cego quanto mais instantes e clamorosos são os apelos e sinais de Deus: "Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos", diz o profeta Isaías, "para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure".

Por isso, para que o nosso contato com a Palavra de Deus seja efetivamente salutar, precisamos, de fato, ter fé sobrenatural. Ora, para que o nosso coração assim se abra ao Senhor, são-nos necessárias quatro coisas. Em primeiro lugar, um vivo desejo da verdade e dos bens verdadeiros; em segundo, um perseverante interesse em buscar sempre tudo quanto diz respeito a Deus e à divina sabedoria; em terceiro lugar, um amor cada vez mais ardente por este Senhor amável e amoroso que nos vai revelando os seus mistérios, que nos vai abrindo os seus tesouros; por fim, a própria fé, sem a qual não é possível nem agradá-lO nem crer como convém à salvação (cf. SantoTomás de Aquino, Super Matt., c. 13, l. 1). Peçamos, pois, à Maria Santíssima que prepare o nosso coração e o faça sempre dócil e submisso às verdades da fé, além de fiel aos Mandamentos de Nosso Senhor.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.