CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
PropagandaPropaganda

Confira a história em quadrinhos de Nossa Senhora de Fátima!

Texto do episódio
40

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 7, 1-13)

Naquele tempo, os fariseus e alguns mestres da Lei vieram de Jerusalém e se reuniram em torno de Jesus. Eles viam que alguns dos seus discípulos comiam o pão com as mãos impuras, isto é, sem as terem lavado.

Com efeito, os fariseus e todos os judeus só comem depois de lavar bem as mãos, seguindo a tradição recebida dos antigos. Ao voltar da praça, eles não comem sem tomar banho. E seguem muitos outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre.

Os fariseus e os mestres da Lei perguntaram então a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?”  Jesus respondeu: “Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim. De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos’. Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”.

E dizia-lhes: “Vós sabeis muito bem como anular o mandamento de Deus, a fim de guardar as vossas tradições. Com efeito, Moisés ordenou: ‘Honra teu pai e tua mãe’. E ainda: ‘Quem amaldiçoa o pai ou a mãe deve morrer’. Mas vós ensinais que é lícito alguém dizer a seu pai e à sua mãe: ‘O sustento que vós poderíeis receber de mim é Corban, isto é, Consagrado a Deus’. E essa pessoa fica dispensada de ajudar seu pai ou sua mãe. Assim vós esvaziais a Palavra de Deus com a tradição que vós transmitis. E vós fazeis muitas outras coisas como estas”.

Texto do episódio:

Celebramos hoje a memória dos santos mártires do Japão, São Paulo Miki e os seus companheiros. Para refletirmos sobre o martírio desses primeiros cristãos japoneses, é oportuno meditarmos sobre a missionariedade da Igreja, ou seja, o fato de que Jesus enviou os Seus Apóstolos em missão e também, antes de subir aos céus, disse: “Ide, fazei discípulos, batizando-os”. Foi exatamente ouvindo esse mandato de Cristo que missionários partiram até o Japão para evangelizar.

Hoje, porém, pessoas “contaminadas” pelo indiferentismo religioso poderiam dizer: “Qual é o sentido de terem tentado converter os japoneses? Afinal, eles já tinham uma religião, e o importante é crer em alguma coisa”. Graças a Deus, esses missionários não pensaram assim, e singraram os mares até o Japão para levar a Verdade de Cristo. São Francisco Xavier deu a sua vida para evangelizar aquele povo, para que, batizados, eles pudessem entrar no Céu.

Essa certeza nos é dada pelo próprio Evangelho, onde Deus nos revelou um único caminho de salvação, que é crer em Cristo, ser batizado, viver em estado de graça e ser salvo: “Quem crer e for batizado, será salvo, quem não crer será condenado” (Mc 16, 16). 

Os adeptos do indiferentismo religioso podem fazer inúmeros contorcionismos interpretativos, mas eles sempre serão incomodados pelo fato de que, durante dois mil anos de cristianismo, cristãos como São Paulo Miki derramaram o seu sangue por essa verdade. Alguns morreram para salvar outros e convertê-los ao Evangelho. Outros, já convertidos, foram martirizados por que não deixaram a sua única e verdadeira fé católica para abraçar a religião do Imperador. 

Bastava que São Paulo Miki e seus companheiros negassem a Cristo para não morrerem. Bastava que eles falassem:  “O importante é crer em alguma coisa”, para não serem martirizados. Porém, eles sabiam que existia só um único caminho para a salvação, o caminho que todos nós devemos seguir: converter-nos a Jesus Cristo, à sua única, santa e verdadeira Igreja Católica, para assim alcançarmos o Céu.

Que esses santos de lá do Céu nos iluminem com sua vida e intercedam para que, recebendo a graça, saibamos também nós morrer por essa verdade.

O que achou desse conteúdo?

4
0
Mais recentes
Mais antigos
Texto do episódio
Comentários dos alunos