CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

Um casal escolhido por Deus

O santo casal Joaquim e Ana entrou para a história da salvação não só por ter recebido de Deus um filho na velhice e na esterilidade, como muitos justos do Antigo Testamento, mas por dar à luz a Virgem Maria, concebida sem mancha de pecado, escolhida antes da fundação do mundo como Mãe do Filho de Deus encarnado.

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
(Mt 13,16-17)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram”.

Celebramos com grande alegria a memória dos avós de Nosso Senhor Jesus Cristo, os pais de Nossa Senhora, São Joaquim e Sant’Ana. Celebrar São Joaquim e Sant’Ana para nós é celebrar a promessa de Deus realizada desde todos os séculos.

Quando Jesus veio ao mundo, Deus estava realizando o seu projeto, oriundo de um decreto eterno de amor; mas, exatamente realizando essa vontade salvadora de mandar o seu Filho a este mundo, Deus realizou uma série de outros atos que estão unidos a esse decreto, a essa decisão divina.

Deus, quando decidiu que o seu Filho eterno, a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, ia se encarnar, decidiu também todas as circunstâncias nas quais isso iria acontecer. É por isso que, desde a antiguidade, foi prometida uma descendência a Davi, foi prometido que de Davi viria o Salvador, e assim, ao longo dos séculos, em toda a tribo de Judá, os descendentes de Davi esperavam o Salvador que viria, que nasceria dessa tribo.

Pois bem, ali nós vemos acontecer maravilhosamente a promessa de Deus de uma forma muito mais abundante, de uma forma muito mais generosa, mais especial do que nós jamais poderíamos imaginar: o Messias prometido não é somente o Messias, é o próprio Deus que vem para habitar no nosso meio, assumindo a nossa natureza humana.

Ao assumir a natureza humana, Jesus recebe essa natureza de uma mulher perfeitíssima: a Virgem Maria. Nossa Senhora, que foi concebida imaculada, sem nenhuma mancha do pecado, mas não somente: foi concebida em superabundância de graças, ela é a gratia plena, κεχαριτωμένη, aquela que é a cheia de graça.

Jesus, quando vem a esse mundo, vem e vem não para morar no meio dos espinheiros ou do deserto, mas vem para morar num jardim belíssimo, no jardim das delícias de Deus: na Virgem, “tota pulchra es, Virgo Maria”, “tu és toda bela, ó Virgem Maria”.

É nesse belíssimo jardim de amor, no Coração Imaculado de Nossa Senhora, que o Verbo de Deus vem para ser plantado, para assumir a nossa humanidade. Toda essa introdução é necessária para recordar aquilo que é a nossa fé, entendendo, assim, como foi eleito esse casal, São Joaquim e Sant’Ana.

Eles foram escolhidos por Deus para serem os pais bem-aventurados e felicíssimos da Santíssima Virgem Maria. São Joaquim e Sant’Ana receberam a graça. Já velhinhos, quando ela, humanamente falando, já não podia mais conceber, e ele já nada mais esperava de uma descendência, São Joaquim recebeu a revelação de que Deus faria um milagre. Então ele, em obediência ao anjo que lhe revelou isso, retorna a ter intimidade com sua esposa.

A partir disso, nasce milagrosamente a Virgem Maria. Mas esse milagre, que é o milagre da natureza, onde uma mulher já envelhecida concebe e dá à luz uma filha, é somente uma pequena sombra diante do milagre extraordinário que Deus opera no ventre de Sant’Ana.

No ventre de Sant’Ana, acontece o mistério da Imaculada Conceição, ou seja, no momento da concepção, no momento em que Sant’Ana concebe a sua filha Maria, naquele exato momento em que a Virgem Maria passa a existir, Deus já realiza o maior de todos os portentos e milagres da graça: o milagre de que a Virgem Maria, cheia de graça, recebeu uma graça tão abundante, que é maior do que a de todos os santos e de todos os anjos no Céu.

O maior milagre da graça para um ser humano aconteceu no ventre de Sant’Ana. É claro que o milagre da Encarnação de uma Pessoa Divina no ventre de Maria é um milagre muito maior que esse; mas, dentre os milagres ocorridos com pessoas humanas, a concepção imaculada de Maria foi o milagre mais sublime.

O maior milagre aconteceu no ventre de Sant’Ana, em que a superabundância da graça divina foi derramada sobre a Virgem Maria, no momento de sua concepção. Por isso é agraciado esse casal, São Joaquim e Sant’Ana, e por isso também nós somos felizes ao venerarmos e ao recorrermos à intercessão desse casal.

Eles eram muito amados por Nossa Senhora e, claro, evidentemente, Jesus no céu tem um lugar de honra, de privilégio para São Joaquim e Sant’Ana, os pais da sua Mãe bendita e cheia de graça.

Que Deus, através da intercessão de São Joaquim e Sant’Ana, abençoe as nossas famílias. Peçamos a graça, pela intercessão desse casal, de verdadeiramente realizar a vontade de Deus, concebendo, dando à luz e trazendo ao mundo filhos e filhas felizes, por serem realizadores da vontade de Deus!

Texto do episódioComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.