CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

Aproveite a nossa maior promoção do ano!

Descontos regressivos:
quanto antes você assinar, maior o desconto. A partir de 45% na assinatura anual.

  • Descontos diminuem com o tempo;
  • Quanto antes você assinar, maior o desconto;
  • Mais de 40 cursos à sua disposição;
  • Acesso a transmissões exclusivas para alunos;
  • Participação nos sorteios de assinaturas vitalícias (de 14 a 21 de novembro);
Assine agora
  • 38
  • 39
  • 40
  • 41
  • 42
  • 43
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 5, 21-43)

Naquele tempo, Jesus atravessou de novo, numa barca, para a outra margem. Uma numerosa multidão se reuniu junto dele, e Jesus ficou na praia. Aproximou-se, então, um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo. Quando viu Jesus, caiu a seus pés, e pediu com insistência: “Minha filhinha está nas últimas. Vem e põe as mãos sobre ela, para que ela sare e viva!”. Jesus então o acompanhou. Numerosa multidão o seguia e comprimia. Ora, achava-se ali uma mulher que, há doze anos, estava com uma hemorragia; tinha sofrido nas mãos de muitos médicos, gastou tudo o que possuía, e, em vez de melhorar, piorava cada vez mais. Tendo ouvido falar de Jesus, aproximou-se dele por detrás, no meio da multidão, e tocou na sua roupa. Ela pensava: “Se eu ao menos tocar na roupa dele, ficarei curada”. A hemorragia parou imediatamente, e a mulher sentiu dentro de si que estava curada da doença. Jesus logo percebeu que uma força tinha saído dele. E, voltando-se no meio da multidão, perguntou: “Quem tocou na minha roupa?”. Os discípulos disseram: “Estás vendo a multidão que te comprime e ainda perguntas: ‘Quem me tocou’?”. Ele, porém, olhava ao redor para ver quem havia feito aquilo. A mulher, cheia de medo e tremendo, percebendo o que lhe havia acontecido, veio e caiu aos pés de Jesus, e contou-lhe toda a verdade. Ele lhe disse: “Filha, a tua fé te curou. Vai em paz e fica curada dessa doença”. Ele estava ainda falando, quando chegaram alguns da casa do chefe da sinagoga, e disseram a Jairo: “Tua filha morreu. Por que ainda incomodar o mestre?”. Jesus ouviu a notícia e disse ao chefe da sinagoga: “Não tenhas medo. Basta ter fé!”. E não deixou que ninguém o acompanhasse, a não ser Pedro, Tiago e seu irmão João. Quando chegaram à casa do chefe da sinagoga, Jesus viu a confusão e como estavam chorando e gritando. Então, ele entrou e disse: “Por que essa confusão e esse choro? A criança não morreu, mas está dormindo”. Começaram então a caçoar dele. Mas, ele mandou que todos saíssem, menos o pai e a mãe da menina, e os três discípulos que o acompanhavam. Depois entraram no quarto onde estava a criança. Jesus pegou na mão da menina e disse: “Talitá cum” — que quer dizer: “Menina, levanta-te!”. Ela levantou-se imediatamente e começou a andar, pois tinha doze anos. E todos ficaram admirados. Ele recomendou com insistência que ninguém ficasse sabendo daquilo. E mandou dar de comer à menina.

No Evangelho de hoje, São Marcos, a partir do testemunho de São Pedro, narra de forma singular o episódio da cura da mulher com hemorragia e o da ressurreição da filha de Jairo. Ao relatar a cura da hemorroíssa, São Marcos descreve as reações emocionais de Jesus e da mulher. Primeiramente, quando a mulher toca Jesus e “apropria-se” da cura, Ele humanamente tem a percepção de que algo lhe foi tirado, e, lançando um olhar inquisidor, faz um contundente questionamento: “Jesus logo percebeu que uma força tinha saído dele. E, voltando-se no meio da multidão, perguntou: ‘Quem tocou na minha roupa?’” (Mc 5, 30). Marcos se debruça demoradamente sobre esse acontecimento, descrevendo em detalhes a reação de Jesus, mesmo depois de ter recebido uma resposta dos discípulos: “Ele, porém, olhava ao redor para ver quem havia feito aquilo” (Mc 5, 31). Dramaticamente, a mulher descobriu que havia sido desmascarada por ter “roubado” um milagre de Jesus, e tremendo apresentou-se diante dele como se estivesse diante de um juiz “e contou-lhe toda a verdade” (Mc 5, 33). Aqui, vemos que Jesus quer de nós toda a verdade, a fim de que testemunhemos os prodígios que Deus realiza em nossas vidas. Depois de a mulher ter admitido o que fez, Jesus com ternura a chama de filha. Assim, aquele rosto que antes era de juiz, agora é um rosto paternal de quem acolheu o testemunho da verdade. Por mais que nos custe, sigamos o exemplo da hemorroíssa e não nos calemos, mas cantemos eternamente as misericórdias do Senhor.

Material para Download
Texto do episódio
Material para download
Comentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.