CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

A nossa miséria e a misericórdia de Deus

“É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair”. Então Jesus disse: “Por causa do que acabas de dizer, podes voltar para casa. O demônio já saiu de tua filha”.

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 7, 24-30)

Naquele tempo, Jesus saiu e foi para a região de Tiro e Sidônia. Entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse onde ele estava. Mas não conseguiu ficar escondido.

Uma mulher, que tinha uma filha com um espírito impuro, ouviu falar de Jesus. Foi até ele e caiu a seus pés. A mulher era pagã, nascida na Fenícia da Síria. Ela suplicou a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio. Jesus disse: “Deixa primeiro que os filhos fiquem saciados, porque não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos”.

A mulher respondeu: “É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair”. Então Jesus disse: “Por causa do que acabas de dizer, podes voltar para casa. O demônio já saiu de tua filha”. Ela voltou para casa e encontrou sua filha deitada na cama, pois o demônio já havia saído dela.

Festejamos hoje a memória dos irmãos S. Cirilo e S. Metódio, apóstolos dos eslavos, e o Evangelho proclamado neste dia nos faz ultrapassar as fronteiras da Terra Santa e ir com Jesus até a região de Tiro e Sidônia, no atual território do Líbano. Ali, o Senhor se encontra com a mulher siro-fenícia, em quem vemos realizadas as duas virtudes fundamentais da vida cristã, a e a humildade, sem as quais é impossível crescer espiritualmente. É devido à importância capital dessas duas virtudes que Jesus faz questão de provocar, até com aparente “rudeza”, aquela mulher pagã: de fato, foi só depois de a ter provado e visto o quão humilde e confiante era ela, que o Senhor acedeu-lhe ao pedido: “Por causa do que acabas de dizer, podes voltar para casa. O demônio já saiu de tua filha”. Ela teve , em primeiro lugar, no amor de Deus manifestado em Cristo, que não lhe negaria a libertação da filha, e foi humilde, em segundo, por reconhecer-se como um mísero cachorrinho, estranho à casa de Israel, mas que poderia contar com a bondade e benevolência de um Senhor que, de tão misericordioso, não se recusa a visitar os gentios, ainda que de passagem. Depois de lhe provar a fé: “Deixa primeiro que os filhos fiquem saciados”, Jesus lhe deu ocasião de se humilhar, para que ao mérito da primeira se somasse o prêmio da humildade: “É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair”, e por causa disto lhe concedeu o que tanto queria: “Podes voltar para casa. O demônio já saiu de tua filha”. Que, a exemplo desta mulher, saibamos acolher com fé o dom do amor de Cristo e, com humildade, reconhecer o pouco que somos e o nada que merecemos. Animados por essas duas virtudes, dirijamo-nos hoje a Jesus, em oração solitária ou diante do SS. Sacramento, dizendo: “Também os cachorrinhos, Senhor, comem das migalhas que as crianças deixam cair debaixo da mesa”.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.