CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
(Mt 1, 1-17)

Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos. Judá gerou Farés e Zara, cuja mãe era Tamar. Farés gerou Esrom; Esrom gerou Aram; Aram gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naasson gerou Salmon; Salmon gerou Booz, cuja mãe era Raab. Booz gerou Obed, cuja mãe era Rute. Obed gerou Jessé. Jessé gerou o rei Davi.

Davi gerou Salomão, daquela que tinha sido mulher de Urias. Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias; Ozias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias. Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia.

Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; Zorobabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor; Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud; Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó. Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo. Assim, as gerações desde Abraão até Davi são catorze; de Davi até o exílio na Babilônia catorze; e do exílio na Babilônia até Cristo, catorze.

Dois dos evangelistas, Mateus e Lucas, inserem a genealogia de Cristo na narração evangélica: Mateus logo no início do Evangelho (cf. Mt 1, 1-17); Lucas, porém, após o batismo do Senhor (Lc 3, 23-38). No primeiro Evangelho, a genealogia de Cristo é apresentada em ordem descendente, desde Abraão até José, esposo de Maria, em três séries iguais, cada uma delas contendo 14 nomes: a) de Abraão a Davi; b) de Salomão a Jeconias; c) e de Jeconias a Jesus. Lucas, por sua vez, segue a ordem inversa, ou seja, apresenta a genealogia de Cristo em ordem ascendente, partindo do próprio Cristo e seus pais até chegar a Adão, filho de Deus. A genealogia de Mateus contém 41 nomes, ao passo que a de Lucas, mais extensa, lista ao todo 75 pessoas, sem contar Jesus. A genealogia de Mateus, além disso, tem a peculiaridade de romper o ritmo narrativo ao chegar à geração de Cristo: depois de enumerar uma longa série de descendentes, o evangelista faz notar que “Jacó gerou José” (v. 16), mas foi apenas de Maria que nasceu Jesus, porque ela, sem que José a tivesse conhecido, deu à luz o seu filho, concebido por obra do Espírito Santo (cf. Mt 1, 20.25). Em Maria, portanto, a) rompe-se a história de infidelidades do povo de Deus, representadas em muitos personagens da lista de Mateus (v.gr., o adultério de Judá com sua nora Tamar, a relação de Salmon com a prostituta Raab, a de Booz com a pagã Rute, a de Davi com Betsabé, mulher de Urias, etc.) e, ao mesmo tempo, b) têm cumprimento as promessas de Deus, que garantira a Abraão uma grande descendência (cf. Gn 15, 5) e a Davi, uma casa perpétua, cujo “trono terá a duração do céu” (Sl 88, 30). Lírio incomparável de pureza, em Maria a graça triunfa plenamente sobre a imundície do pecado e da infidelidade, e por meio dela entrou no mundo o Salvador, santo dos santos. — Também da nossa triste história de infidelidades Deus quer fazer brotar frutos de graça, amor e salvação. Deixemo-lo, pois, entrar em nossas vidas e imitemos com devoção aquela por quem Ele quis vir até nós.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.