CNP
Christo Nihil Praeponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc
1, 39-47)

Naqueles dias Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu". Então Maria disse: "A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador".

Celebramos hoje com grande alegria a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira de toda a América. No ano de 1531, ornada com as vestes reais da imperatriz asteca, a Virgem Santíssima, resplandescente como o sol e tendo a lua debaixo dos pés, apareceu grávida a um indígena mexicano convertido, Juan Diego, canonizado em 2002 pelo então Papa São João Paulo II. Apresentando-se, pois, como a virgem gestante de que fala o Apocalipse de São João (cf. Ap 12, 1-2), Maria Santíssima como que fez o Evangelho encarnar-se nas Américas; trouxe-o, de fato, aos povos que aqui viviam afastados da luz de Cristo e fechados ao amor de Deus. Como sinal deste chamado à conversão, o Senhor imprimiu na tilma de Juan Diego a imagem de nossa Mãe, prodigiosamente pintada e até hoje intacta, apesar do pobre tecido de cacto em que foi gravada e de todos os anos de intempéries a que, completamente desprotegida, esteve sujeita.

Para celebrar esta festa, a Igreja nos propõe o episódio da visitação de Nossa Senhora à sua prima Santa Isabel. A Virgem, já grávida de Jesus, dirige-se às pressas à casa de sua parenta e, lá chegando, contempla o primeiro milagre, na ordem da graça, que o seu Filho haveria de produzir: “Quando Isabel ouviu a saudação de Maria", escreve o Evangelista Lucas, “a criança pulou em seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo." Cristo e João Batista ali se encontram pela primeira vez, ambos ainda encerrados nos ventres de suas mães. Assim também o Senhor fez sua querida Mãe visitar as Américas; ela, carregando ainda dentro de si o Redentor de todos os homens, veio a estes povos recém-descobertos e, dirigindo-lhes uma maternal saudação, lhes trouxe a salvação que Cristo conquistou para todos os que se abrem ao seu amor.

“Escute, meu filho, não há nada que temer, não fique preocupado nem assustado", disse a Virgem a São Juan Diego, “não tema esta doença, nem outro qualquer dissabor ou aflição. Não estou eu aqui, a seu lado? Eu sou a sua Mãe dadivosa." Esse o consolo, essa a alegria que Maria Santíssima nos veio trazer. Que a festa de hoje imprima bem fundo em nossos corações — de forma indelével e permanente, como o ícone de Guadalupe — a esperança que nos deve animar a lutar pela santidade e pela conversão de todos os povos. Que o Senhor nos ajude a encontrar sempre na Virgem Santíssima essa presença de mãe dadivosa com que ela mesma nos deseja consolar e proteger.

Download do Material

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.