CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 12, 28b-34)

Naquele tempo, um escriba aproximou-se de Jesus e perguntou: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força! O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”.

O mestre da Lei disse a Jesus: “Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste: Ele é o único Deus e não existe outro além dele. Amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios”.

Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência, e disse: “Tu não estás longe do Reino de Deus”. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.

No Evangelho de hoje, Jesus nos fala do primeiro e principal Mandamento, que se encontra enunciado no capítulo 6 do Livro do Deuteronômio: “Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor! Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento e com toda a tua força”. Esse Mandamento, de alguma forma, deixa as pessoas um pouco perplexas e boquiabertas. Afinal, se o Mandamento é este, amar a Deus de todo coração, então pecamos sempre contra ele. Porque, na condição de principiante, isto é, de quem está ainda começando a andar, como se faz para amar a Deus de todo o coração? Sim, amamos a Deus, mas temos um coração dividido; amamos a Ele, mas amamos também tantas outras coisas, de modo que se torna um verdadeiro trabalho, um árduo processo, quase um afã para referirmos tudo a Deus e não amarmos nada fora dele. É um longo trabalho! Como, então, não pecar contra esse Mandamento? O importante é recordar que o Mandamento não começa com: “Amarás o Senhor teu Deus”, mas com: “Ouve, Israel”, Shemá Israel, com uma atitude de escuta, que é a atitude da fé, própria de um coração de discípulo, de criança, de quem confia em Deus e sabe que o que Ele diz é o melhor para si. Temos de crescer “de fé em fé” com essa atitude de ouvir e ouvir cada vez mais. Se estamos abertos a isso, então já estamos cumprindo o Mandamento pelo exercício da fé, fé de quem já ama, mesmo que de forma incipiente. A abertura da fé, mesmo para os principiantes, já permite andar nesse mundo. Os autores espirituais o explicam com outra linguagem. Eles dizem o seguinte: o primeiro Mandamento, o de amar a Deus de todo o coração, é um preceito que deve estar pelo menos na intenção, de modo que peca gravemente contra ele quem se fecha ao processo mesmo de querer um dia amar a Deus assim. É claro, nós sempre nos podemos acusar de não amar a Deus de todo o coração, mas é importante buscá-lo, e o exercício concreto deste amor a Deus no dia a dia é ouvi-lo, mas com um ouvir obediente. Jesus nos explicou na Última Ceia: “Vós sois meus amigos se praticardes os meus Mandamentos”. Trata-se de escutar e fazer o que Deus nos manda fazer. Esse é o Shemá Israel, isso é a obediência: obaudire, ouvir intensamente, ouvir com o coração de quem quer obedecer e seguir o que está sendo dito, com coração de discípulo, com coração de criança. Quem ouve e obedece, isto é, põe em prática o que ouviu, começa a transformar o próprio coração, começa a superar aquele primeiro amor que se chama “servil”. Assim são os iniciantes. Quem começou quer, antes de tudo, não ofender a Deus, por isso obedece aos seus Mandamentos. Aí tudo começa, daí se passa do amor servil a um amor mais generoso, que não se satisfaz com cumprir o que é mandado, senão que vai além: ama generosamente, não só pela herança que espera receber do Pai, mas por querer unir-se a Ele de maneira mais profunda, quase a mergulhar nele toda a sua existência, como a esposa que deseja unir-se ao Esposo. Só em Deus encontramos tudo, por isso não há perigo de tudo entregar por Ele. Sim, é um longo caminho, um árduo processo. Mas é preciso dar o primeiro passo, ou seja, ter a escuta obediente. Deus me pede obediência aos Mandamentos? Então eu vou, sim, vou fazer o que Ele manda, pois assim seremos amigos! Assim começa o amor. Coragem! Não deixemos de nos confessar neste tempo da Quaresma, de estar em estado de graça. Cumpramos daqui para frente os Mandamentos de Deus, para assim crescermos de fé em fé. Então veremos brotar em nossos corações o fruto maduro do amor caridade.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.