CNP
Christo Nihil Praeponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

396. Confissão: uma preparação para o Natal

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc
5, 17-26)

Um dia Jesus estava ensinando. À sua volta estavam sentados fariseus e doutores da Lei, vindos de todas as aldeias da Galileia, da Judeia e de Jerusalém. E a virtude do Senhor o levava a curar.

Uns homens traziam um paralítico num leito e procuravam fazê-lo entrar para apresentá-lo. Mas, não achando por onde introduzi-lo, devido à multidão, subiram ao telhado e por entre as telhas o desceram com o leito no meio da assembleia diante de Jesus. Vendo-lhes a fé, ele disse: "Homem, teus pecados estão perdoados".

Os escribas e fariseus começaram a murmurar, dizendo: "Quem é este que assim blasfema?" Conhecendo-lhes os pensamentos, Jesus respondeu, dizendo: "Por que murmurais em vossos corações? O que é mais fácil dizer: 'Teus pecados estão perdoados', ou dizer: 'Levanta-te e anda'? Pois, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder de perdoar pecados — disse ao paralítico — eu te digo: levanta-te, pega o leito e vai para casa". Imediatamente, diante deles, ele se levantou, tomou o leito e foi para casa, louvando a Deus. Todos ficaram fora de si, glorificavam a Deus e cheios de temor diziam: "Hoje vimos coisas maravilhosas!"

O Evangelho de hoje, que nos apresenta o conhecido episódio do paralítico descido do telhado, é um convite a que nos preparemos para a vinda do Senhor neste próximo Natal por meio de uma sincera confissão. Se o próprio Cristo deu provas, em mais de uma ocasião, de que sua prioridade e principal cuidado é antes a salvação da alma do que a saúde do corpo, é nosso dever, como discípulos e amigos seus, dispor bem o nosso coração — limpando-o pelo sacramento da Penitência — para que ali o Senhor reine como num trono de amor e misericórdia. Peçamos-Lhe durante este tempo de Advento não somente a graça de uma perfeita contrição, a fim de, arrependidos, confessar-nos com fruto e humildade, mas também a boa-vontade de, passando por cima de vergonhas tolas e respeitos humanos, chamarmos nossos colegas, amigos, familiares etc. a se encontrarem com o Senhor no sacramento do seu divino perdão.

Download do Material

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.