CNP
Christo Nihil Praeponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
(Mt 10, 1-7)

Naquele tempo, chamando os doze discípulos, Jesus deu-lhes poder para expulsar os espíritos impuros e curar todo tipo de doença e de enfermidade. Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e depois André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o cananeu, e Judas Iscariotes, que foi o traidor de Jesus. Jesus enviou esses doze, com as seguintes recomendações: “Não deveis ir aos territórios dos pagãos, nem entrar nas cidades dos samaritanos! Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! No vosso caminho, proclamai: O Reino dos Céus está próximo”.

No dia em que celebramos a memória de S. Bento, pai da civilização ocidental, a Igreja proclama o Evangelho em que Cristo escolhe os doze Apóstolos e os envia em missão, dando-nos a entender que também o monge de Núrsia há de ser contado entre aqueles homens da Providência que, de tempos em tempos, Deus envia como pastores zelosos ao povo fiel. A época em que viveu S. Bento, como sabemos, foi particularmente difícil: o Império Romano do Ocidente havia caído, Roma encontrava-se em ruínas e as poucas raízes que o cristianismo pudera lançar na cultura e nos corações não eram ainda profundas o bastante. Era preciso, com efeito, que o Evangelho triunfasse de uma vez para sempre sobre os costumes e superstições introduzidas pelas hordas bárbaras no mundo europeu. A fim de levar a cabo essa missão, Deus fez surgir S. Bento, que para militar nas fileiras de Cristo rompeu toda relação com este século, dedicando-se inteiramente à vida contemplativa e à instrução de muitos, inspirados em seu exemplo, no caminho da santidade. Com sua Regra, ele fez a Europa germinar em mosteiros e abadias, novo sal e nova luz para um mundo insípido, porque privado da graça, e cego, porque ignorante da doutrina cristã. Que também nós, nestes tempos conturbados em que a erva daninha do antigo paganismo parece voltar a sufocar o trigo bom do Evangelho, possamos seguir o exemplo de S. Bento de Núrsia e, buscando em tudo a santidade, recristianizar o mundo, redimido por Cristo e conquistado ao preço de seu Sangue.

Download do Material
Texto do episódioDownload do áudio e textoComentários

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.