CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

Um amor que salva do inferno

“Vós sois daqui debaixo, eu sou do alto. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo. Disse-vos que morrereis nos vossos pecados, porque, se não acreditais que eu sou, morrereis nos vossos pecados”.

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
(Jo 8, 21-30)

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: “Eu parto, e vós me procurareis, mas morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir”. Os judeus comentavam: “Por acaso, vai-se matar? Pois ele diz: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’?”

Jesus continuou: “Vós sois daqui debaixo, eu sou do alto. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo. Disse-vos que morrereis nos vossos pecados, porque, se não acreditais que eu sou, morrereis nos vossos pecados”.

Perguntaram-lhe pois: “Quem és tu, então?” Jesus respondeu: “O que vos digo, desde o começo. Tenho muitas coisas a dizer a vosso respeito, e a julgar, também. Mas aquele que me enviou é fidedigno, e o que ouvi da parte dele é o que falo para o mundo”. Eles não compreenderam que lhes estava falando do Pai. Por isso, Jesus continuou: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou, e que nada faço por mim mesmo, mas apenas falo aquilo que o Pai me ensinou. Aquele que me enviou está comigo. Ele não me deixou sozinho, porque sempre faço o que é de seu agrado”. Enquanto Jesus assim falava, muitos acreditaram nele.

No Evangelho de hoje, Jesus declara aos fariseus que, se não crerem nEle, hão todos de morrer em seus pecados. É assim também conosco. Queremos a salvação eterna, mas não há outro caminho para alcançá-la além da fé em Jesus Cristo: “Se não acreditais que eu sou, morrereis nos vossos pecados”. Ora, com esta expressão Jesus remete claramente ao nome divino revelado no Antigo Testamento. Na sarça ardente, com efeito, revelou Deus a Moisés que o seu nome é “Eu sou”, do qual se apropria Cristo, revelando-o em conexão com uma nova sarça, que é o madeiro da cruz, o qual também há de arder sem se consumir em um novo fogo, que é o amor salvífico do seu SS. Coração: “Quando tiverdes elevado o Filho do Homem, então sabereis que eu sou”, isto é, vereis o auge da minha revelação, no qual a morte triunfará da morte, e uma vida humana que momentaneamente se apaga servirá para acender na alma de muitos aquela vida divina que não se pode extinguir. Isto, porém, sob a condição de que tenhais fé: “Se não acreditais que eu sou, morrereis”, quer dizer, se rejeitais o dom da vida que vos ofereço, pela fé em minha divindade, haveis de condenar-vos a vós mesmos à morte de que tanto vos desejei livrar. Aqui, vemos abertos dois abismos extremos, um de boca para cima, outro de boca para baixo. Acima da cruz de Cristo, abre-se pelos méritos dEle um abismo que leva à glória do céu todos aqueles que, crendo, se deixam purificar pelo Sangue do Redentor. Abaixo do Calvário, vemos aberto aquele abismo preparado para Satanás e os seus demônios, nos quais tantas e tantas almas se precipitam culpavelmente, por não aceitarem o preço da Redenção: “Se não acreditais que eu sou, morrereis”. Não sejamos loucos como elas, mas humildes e obedientes. Abramo-nos à fé pela qual Deus, em extremos de amor e misericórdia, se dignou abrir-nos as portas da sua vida, para que não nos encerremos para sempre na prisão do inferno. Ouçamos hoje com fé O que nos diz com tanto amor: “Se não acreditais que eu sou”, a fim de não nos condenarmos, mortos em nossa obstinação, a nunca poder amá-lO: “Morrereis nos vossos pecados”.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.