CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
PropagandaPropaganda

Conheça os sacramentos da Igreja com o Padre Paulo Ricardo

Texto do episódio
00

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 14,1.7-11)

Aconteceu que, num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. E eles o observavam. Jesus notou como os convidados escolhiam os primeiros lugares. Então contou-lhes uma parábola: “Quando fores convidado para uma festa de casamento, não ocupes o primeiro lugar. Pode ser que tenha sido convidado alguém mais importante do que tu, e o dono da casa, que convidou os dois, venha te dizer: ‘Dá o lugar a ele’. Então ficarás envergonhado e irás ocupar o último lugar. Mas, quando fores convidado, vai sentar-te no último lugar. Assim, quando chegar quem te convidou, te dirá: ‘Amigo, vem mais para cima’. E isto vai ser uma honra para ti diante de todos os convidados. Porque quem se eleva será humilhado e quem se humilha será elevado”.

No Evangelho de hoje, pessoas procuram ocupar os primeiros lugares numa festa. Jesus, então, dando-lhes uma lição de humildade, diz: “Quem se humilha será elevado, e quem se eleva será humilhado”.

Se olharmos para a virtude da humildade, iremos compreender o quanto ela é importante para a nossa vida espiritual. Nós poderíamos ter todas as virtudes do mundo, mas se não tivermos humildade, as virtudes se transformam imediatamente em desgraça. Deixe-me explicar isso com maior clareza.

Nossa Senhora, quando cantou o seu Magnificat, disse: “O Senhor olhou para a humildade de sua serva”. Mas Nossa Senhora não tinha outras virtudes? Não tinha uma grande fé, não tinha um grande amor? Por que é que Deus foi olhar para a humildade? Por que ela não diz: “Deus olhou para a castidade de sua serva”, ou “para a virgindade de sua serva”, ou “para a pureza de sua serva”?

Porque todas as virtudes, se não houver humildade, se pervertem. Lembre-se, por exemplo — para usar a castidade como ponto de referência —, que Lúcifer era castíssimo, ele nunca teve uma relação sexual, e no entanto está no mais profundo do inferno.

Por quê? Porque de nada adianta pureza e castidade, se se é soberbo e não se tem humildade. Então, se Nossa Senhora, a Virgem Santíssima, tivesse todas as virtudes do mundo, mas não tivesse humildade, estaria igualmente condenada ao fundo do inferno.

Assim se compreende o Evangelho de hoje: “Quem se exaltar será humilhado”. Ou seja: por mais que alguém tenha virtudes; por mais que seja uma pessoa piedosa, vá à Missa, medite a Palavra de Deus e comungue diariamente; por mais que mantenha a castidade, seja virgem, seja puro, seja santo etc., se não tiver humildade, tudo isso não passa de soberba e vaidade. É por isso que nós precisamos nos humilhar.

Pode-se perguntar: “Mas, padre, como eu vou alcançar a humildade?” Em primeiro lugar, recorde-se que a humildade nos alcançou todas as graças. Foi a humildade de Maria que fez com que o Verbo pudesse se encarnar. A própria Encarnação do Verbo! Ele, ao se tornar homem, se humilhou e se fez obediente até a morte, e morte de Cruz. A humildade é a fonte de todas as graças!

Por isso, ao olharmos estes dois seres humanos, a Virgem Maria e Jesus, humílimos amores do nosso coração — esses dois Corações, o Coração de Jesus e o Coração de Maria, são os amores da nossa vida —, nós olhamos para dois Corações humildes que se humilharam por amor a nós.

Não nos aquece o coração lembrar e pensar que Jesus se humilhou pensando em nós e nos amando? Isso não faz com que queiramos nos humilhar também por Ele, nos rebaixar por Ele? Então, na vida espiritual, não nos deixemos tentar, de modo que, querendo ser santo, terminemos perdendo tudo, perdendo a santidade e até mesmo o Céu. Humilhar-se como Ele!

Vamos nos rebaixar, vamos pedir a Jesus essa graça: “Jesus, quero hoje pedir a graça de poder me rebaixar por Vós. Que eu aceite as humilhações da vida. Quero me colocar, Senhor, diante de Vós e dizer: ‘Vós vos rebaixastes por mim; quero corresponder ao vosso rebaixamento por amor”.

Assim estaremos no caminho correto, no caminho, que é o único possível, para que nossas virtudes não nos transformem em grandes lucíferes orgulhosos, em anjos de luz soberbos e longe de Deus. O caminho da salvação, para o alto, é um caminho para baixo: é o caminho da humildade, porque quem se rebaixar verdadeira e sinceramente diante de Deus, será exaltado no Céu.

O que achou desse conteúdo?

0
0
Mais recentes
Mais antigos
Texto do episódio
Comentários dos alunos