CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
(Mt 5, 17-19)

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas”. Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento. Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo se cumpra.

Portanto, quem desobedecer a um só desses mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus.

No Evangelho, Jesus diz que não veio abolir a Lei, mas levá-la a pleno cumprimento. Trata-se da realização de tudo o que Deus prometera e prepara, sob signos e figuras, ao longo de todo o Antigo Testamento. O Senhor quis, de modo bastante pedagógico, preparar o seu povo para a vinda de Cristo, e Ele o fez, em primeiro lugar, buscando inculcar nos israelitas critérios morais e de justiça superiores à lógica — animal, poder-se-ia dizer — da vingança. Com efeito, existe dentro de nós uma tendência muito forte e bem enraizada a querermos nos vingar de todos os que nos fazem alguma injustiça; é uma capacidade de fúria e, às vezes, de destruição que se oculta em nossa alma. Ofendidos por algo, irrompemos com raiva e, se for possível, estraçalhamos o que estiver por perto.

Ora, a antiga Lei foi imposta, entre outras razões, precisamente como um freio à violência e ao egoísmo, que impediriam o povo hebreu de reconhecer, na hora oportuna, a chegada de seu Rei e Messias. A Torá, nesse sentido, foi dada ao povo para que ele, deixando gradativamente as obras da carne, se tornasse capaz de receber com cada vez mais clareza a mensagem do amor. É por isso que a santidade — vivida por homens como Ezequiel, Jeremias etc. — era, no Antigo Testamento, mais exceção do que regra, já que é impossível ser santo sem ter um coração manso e amante do Senhor. É com Cristo, por quem nos veio a verdade e a graça, que recebemos a capacidade de amar efetivamente a Deus de toda a alma, de todo o coração, com todo o nosso ser. Ele veio dar-nos a força para cumprirmos a Lei em seu sentido pleno e verdadeiro, a graça de amarmos como Ele nos ama e o poder de tornar-nos mais do que servos, ou seja, filhos de Deus. Que nesse tempo que nos resta de Quaresma possamos aproximar-nos de Jesus e pedir-lhe a graça de vivermos plenamente a Lei do amor. Roguemos ainda à nossa Mãe bendita, Maria SS., pedindo-lhe que faça converter-se em carne e caridade o coração de pedra e egoísmo que trazemos dentro do peito.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.