CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc
1, 39-45)

Naqueles dias, Maria partiu apressadamente para a região montanhosa, dirigindo-se a uma cidade de Judá. Ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com voz forte, ela exclamou: "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre. Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido!"

No Evangelho de hoje, contemplamos o mistério da visitação da Virgem Santíssima à sua prima Santa Isabel. Estando ainda com poucas semanas de gestação, Maria dirige-se pressurosa e cheia de caridade à região montanhosa — símbolo de recolhimento e oração — em que morava sua querida parenta, grávida em idade já bastante avançada. Levando em si o Filho de Deus, Maria traz à casa de Zacarias o primeiro milagre na ordem da graça com que Cristo daria testemunho de sua divina missão: o derramamento do Espírito Santo sobre São João Batista, o último dos profetas. Com efeito, Isabel, repleta do Amor de Deus, confessa à Mãe do Salvador: "Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre." Foi por meio duma palavra da Virgem Maria — uma intercessão singela, cheia de amor e delicadeza maternal — que a salvação entrou naquela pequenina casa de Judá.

Exultando no Espírito Santo, Isabel passa como que a profetizar pelo filho a quem ainda daria à luz: "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!" Ela reconhece, pois, a presença do Messias no ventre puro daquela jovem cuja gravidez nem começara a dar seus primeiros sinais. Daí o espanto diante desta visita inesperada e envolta por tantas e tão maravilhosas bênçãos: "Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar?" Movida pelo mesmo Espírito, a Igreja faz suas as palavras de Isabel, reconhecendo em cada Ave-Maria a grande dignidade da Virgem Santíssima, cuja fé generosa fez entrar no mundo o Redentor: "Feliz és tu", ó Mãe querida, "que creste" e, crendo, deu-nos a alegria de proclamar-te bem-aventurada! Felizes somos nós que, tendo a ti como modelo de fé e entrega a Deus, encontramos na tua vida e na tua humildade um caminho seguro ao Filho e, por Ele, ao Pai do Céu!

Material para Download
Texto do episódio
Material para download
Comentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.