CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc
10, 1-12)

Naquele tempo, o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. E dizia-lhes: "A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos". Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa nem sacola nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: 'A paz esteja nesta casa!' Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa.

Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: 'O Reino de Deus está próximo de vós'. Mas, quando entrardes numa cidade e não fordes bem recebidos, saindo pelas ruas, dizei: Até a poeira de vossa cidade que se apegou aos nossos pés, sacudimos contra vós. No entanto, sabei que o Reino de Deus está próximo! Eu vos digo que, naquele dia, Sodoma será tratada com menos rigor do que essa cidade.

Depois de decidir resolutamente subir para a cidade santa de Jerusalém, o Senhor escolhe, como último esforço missionário, outros setenta e dois discípulos e os envia "dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir". Envia-os para que o povo se prepare para a vinda iminente do Reino de Deus, que se realizará, não com o triunfo do poder político de Israel sobre as demais nações, mas como reinado de verdade e de vida (Jo 10, 10; 14, 6; 18, 37), de santidade e de graça (cf. Jo 1, 14.16), de justiça, de amor e de paz (cf. Rm 2, 5s; 1Cor 13, 8; Is 9, 6; 32, 17). Trata-se, portanto, de um Reino eminentemente espiritual (cf. Jo 18, 36), do qual só há de participar quem renunciar a si mesmo e, tomando a própria cruz, seguir os passos do Redentor. Eis porque o missionário cristão, além da arma da palavra — escrita ou falada —, precisa de uma vida de sacrifício, de oblação, de configuração ao Senhor crucificado. É isso que torna fecundas as pregações e exortações, que dá eficácia ao anúncio de Cristo. Se por caridade para com Deus e com o próximo estamos todos obrigados a ser apóstolos e evangelizadores, ali mesmo onde vivemos e trabalhamos, não há meio mais eficaz de levarmos o Evangelho aos corações do que nos fazendo tudo para todos (cf. 1Cor 9, 2), derramando gota a gota o sangue do nosso tempo, oferecendo ao Pai, como reparação da desordem do pecado — nosso e alheio —, sacrifícios voluntários e um espírito desapegado: "Não leveis bolsa nem sacola nem sandálias". Que o Senhor nos dê força e ânimo para nos desfazermos por nosso irmãos, a fim de que todos sejamos santos a seus olhos e consigamos a vida que ele nos mereceu pela aspersão do seu sangue.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.