CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Homilia Dominical
19 Dez 2014 - 26:10

As virtudes de Nossa Senhora

“Ao receber a mensagem do Anjo São Gabriel”, diz o Catecismo de São Pio X, “a Santíssima Virgem mostrou, de modo especial: pureza admirável, humildade profunda, fé e obediência perfeita”. A partir desta singela lição, Padre Paulo Ricardo nos ensina a imitar as virtudes de Nossa Senhora, sem as quais não seremos capazes de penetrar, em sua profundidade, o mistério da Encarnação do Verbo Divino.
00:00 / 00:00
Homilia Dominical - 19 Dez 2014 - 26:10

As virtudes de Nossa Senhora

“Ao receber a mensagem do Anjo São Gabriel”, diz o Catecismo de São Pio X, “a Santíssima Virgem mostrou, de modo especial: pureza admirável, humildade profunda, fé e obediência perfeita”. A partir desta singela lição, Padre Paulo Ricardo nos ensina a imitar as virtudes de Nossa Senhora, sem as quais não seremos capazes de penetrar, em sua profundidade, o mistério da Encarnação do Verbo Divino.
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

O Evangelho escolhido para este Domingo, que antecede a grande solenidade do Natal, é o da Anunciação do Anjo e Encarnação de Deus (cf. Lc 1, 26-38).

Em primeiro lugar, o diálogo entre o anjo Gabriel e Maria Santíssima é espelho de outro que acontece na eternidade, entre o Pai e o Filho. É sabido que Deus Pai quis enviar o Seu Filho ao mundo, conforme está escrito: "De fato, Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna" [1]. Este decreto do Pai, no entanto, foi acolhido humildemente pelo Filho. Assim como a Virgem respondeu ao anjo: "Ecce ancilla Domini, fiat mihi secundum verbum tuum – Eis aqui a escrava do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra", o Autor Sagrado põe nos lábios de Cristo as palavras do salmista: "Eis que eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade" [2].

Mas, às portas do Natal, por que recordar uma narrativa de nove meses atrás (afinal, a Igreja celebra a Anunciação no dia 25 de março)? A resposta está em que todos os cristãos são chamados a imitar as virtudes de Nossa Senhora, a fim de bem celebrar o Santo Natal. O Catecismo Maior de São Pio X, ao responder "quais são as virtudes que a Santíssima Virgem mostrou, de modo especial, ao receber a mensagem do Anjo São Gabriel", ensina: "Ao receber a mensagem do Anjo São Gabriel, a Santíssima Virgem mostrou, de modo especial: pureza admirável, humildade profunda, fé e obediência perfeita."

Primeiro, Nossa Senhora mostrou "pureza admirável". Quando o anjo lhe anunciou que seria a mãe do Salvador, ela não colocou nenhuma objeção ao poder de Deus – que sabia ser onipotente –, mas apenas perguntou: "Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?" Também nós somos chamados a imitar a inocência da Virgem Santíssima. A principal e mais concreta forma de fazê-lo é por meio de uma boa Confissão. Para bem receber Nosso Senhor neste Natal, nada melhor do que purificar o coração por meio deste sacramento.

Segundo, Nossa Senhora mostrou "humildade profunda". Quando o anjo a saudou, dizendo: "Alegra-te, cheia de graça! O Senhor está contigo", ela "perturbou-se com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação". Diante das palavras elogiosas do anjo, ela não se ensoberbeceu. Assim como Cristo "não se apegou ao ser igual a Deus, mas despojou-se, assumindo a forma de escravo" [3], Maria Santíssima "não se apegou", por assim dizer, ao fato de ser "cheia de graça" e imaculada, mas reconheceu-se como "escrava do Senhor". Olhando para o mistério do Natal e para a humildade de Jesus e de sua mãe, devemos imitá-los e lutar contra a nossa soberba.

Terceiro, Nossa Senhora mostrou "fé e obediência perfeita". Assim como Cristo fez-se "obediente até a morte – e morte de cruz" [4], a Virgem Santíssima pediu que se fizesse nela "segundo a tua palavra". Diante da obediência dos dois, também nós devemos obedecer, manifestando dia a dia a nossa fé e fidelidade aos planos de Deus – ainda que permaneçam misteriosos para nós.

A propósito, quando se fala que os mistérios de Deus são incompreensíveis, não é porque eles são irracionais, mas porque são suprarracionais. Quando o Senhor mostra o que é e o que faz, as criaturas são ofuscadas por Sua luz. Por isso, às vezes fica mais fácil contemplar o mistério do Natal – do Deus que Se faz servo – à luz do "sim" de Maria Santíssima.

Sigamos então o exemplo de Nossa Senhora: na pureza, preparando o nosso coração por meio da Confissão; na humildade, descobrindo que o Natal é obra gratuita da bondade divina; e na obediência, procurando ser fiel aos projetos de Deus para o ano que se avizinha. Quem sabe, em 2015, Deus pedirá de nós o heroísmo do martírio? Ou o testemunho silencioso do dia a dia? Desde já, adoremos os decretos de Deus, antes mesmo de conhecê-los.

Referências

  1. Jo 3, 16
  2. Hb 10, 7; Sl 40, 8-9
  3. Fl 2, 6-7
  4. Fl 2, 8
Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.