CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

Último dia!

Seguimos com 40% off na assinatura anual.

  • Aproveite o último dia da nossa promoção;
  • Mais de 40 cursos à sua disposição;
  • Acesso a transmissões exclusivas para alunos;
  • Condição especial na pré-venda da HQ "Padre Pio: a História do Santo de Pietrelcina";
Assine agora
  • 38
  • 39
  • 40
  • 41
  • 42
  • 43
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
(Mt
16, 13-23)

Naquele tempo, Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou a seus discípulos: "Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?" Eles responderam: "Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; Outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas".

Então Jesus lhes perguntou: "E vós, quem dizeis que eu sou?" Simão Pedro respondeu: "Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo". Respondendo, Jesus lhe disse: "Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus".

Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias. Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que devia ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia.

Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo, dizendo: "Deus não permita tal coisa, Senhor! Que isto nunca te aconteça!" Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: "Vai para longe, Satanás! Tu és para mim uma pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas sim as coisas dos homens!"

Celebrando hoje a memória de São João Maria Vianney, padroeiro dos párocos, a Igreja nos recorda os dois grandes pilares sobre os quais todo sacerdote deve apoiar e erguer a sua vida de serviço e configuração a Jesus Cristo: de um lado, a oração constante, fervente, perseverante, assídua, generosa; de outro, a penitência humilde, heroica, cheia de fé e de confiança, movida por amor e zelo ardente pelas salvação das almas. Todo padre deve lembrar-se, pois, de que vive em função de um Outro, em cuja pessoa age; de que a Ele serve de instrumento e a Ele, portanto, deve referir todas as suas ações, todos os seus méritos, todas os seus sacrifícios e consolações. Todo sacerdote, a exemplo de São João Maria Vianney, tem de viver para as ovelhas a si confiadas como se a elas se resumisse o mundo; tem de, à semelhança de São Pedro após a Ressurreição, saber unir-se à Páscoa do seu Senhor, por cujas dores e angústias nos foi conquistado o perdão dos pecados e a eterna bem-aventurança. Roguemos hoje ao Patrono dos párocos e lhe peçamos que alcance do único e verdadeiro Sumo Sacerdote as graças de que precisam os ministros da Igreja para bem e santamente exercerem a sua missão de tudo dar de volta Àquele que tudo entregou por nós.

Material para Download
Texto do episódio
Material para download
Comentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.