CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Pregações Seletas
17 Mai 2019 - 20:34

O Evangelho da “Pequena Via”

Foi em um dia 17 de maio, como hoje, que a Igreja canonizou Santa Teresinha do Menino Jesus, a Doutora da “Pequena Via”. Nesta pregação, Padre Paulo Ricardo faz um resumo da biografia e da doutrina da “bem pequena” Teresa, mostrando como a via ensinada e percorrida por ela nada mais é do que “o Caminho”, com cê maiúsculo: Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta homilia foi feita na manhã de hoje, durante Missa vespertina na Paróquia Cristo Rei, de Várzea Grande (MT).
00:00 / 00:00
Pregações Seletas - 17 Mai 2019 - 20:34

O Evangelho da “Pequena Via”

Foi em um dia 17 de maio, como hoje, que a Igreja canonizou Santa Teresinha do Menino Jesus, a Doutora da “Pequena Via”. Nesta pregação, Padre Paulo Ricardo faz um resumo da biografia e da doutrina da “bem pequena” Teresa, mostrando como a via ensinada e percorrida por ela nada mais é do que “o Caminho”, com cê maiúsculo: Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta homilia foi feita na manhã de hoje, durante Missa vespertina na Paróquia Cristo Rei, de Várzea Grande (MT).
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Foi em um dia 17 de maio, como hoje, que a Igreja elevou à honra dos altares Santa Teresinha do Menino Jesus, a Doutora da “Pequena Via” — e justo hoje, Sexta-feira da 4.ª Semana da Páscoa, a liturgia nos apresenta a passagem do Evangelho em que Jesus se apresenta como “o Caminho” (Jo 14, 6).

A relação é providencial porque a via que Teresinha percorreu para chegar à santidade e, com sua vida e sacrifício, salvar inúmeras almas, foi a mesma percorrida por Nosso Senhor (seja descendo do céu à terra, pela Encarnação, seja subindo de Nazaré a Jerusalém, para sofrer a sua Paixão): trata-se da via do apequenamento, do escondimento, da humildade, do rebaixamento, da infância espiritual, em suma — pois “se não vos transformardes e vos tornardes como criancinhas”, diz Jesus, “não entrareis no Reino dos Céus” (Mt 18, 3).

Longe de ser, porém, um “infantilismo” egoísta e imaturo, o caminho de Teresinha — da menina afetiva e psicologicamente desequilibrada que era quando criança até os passos de gigante que foi dando até a consumação de sua vida, com apenas 24 anos de idade — é, na verdade, um processo de grande amadurecimento interior. Ao longo de sua breve existência nesta terra, Deus operou em sua alma todas as transformações necessárias para que ela pudesse, por fim, oferecer-se em sacrifício na enfermaria de Lisieux.

Depois, o que se seguiu à sua morte foi um “furacão de glória”. O Papa São Pio X chegou a chamar-lhe a “maior santa dos tempos modernos”. A Igreja concedeu-lhe depois o título de Doutor da Igreja, com o que sua doutrina mística — tornada acessível através do Manuscrito B de sua “História de uma alma” — foi apresentada como modelo a todos os cristãos.

Oxalá Teresinha grave também hoje em nossos corações o segredo de sua santidade, a fim de nos tornarmos, a exemplo dela, bem pequenos, humildes, de modo que Nossa Senhor possa preencher com sua graça o espaço vazio que deixamos em nossa alma ao arrancar fora nossa soberba e autossuficiência.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.