CNP
Christo Nihil Praeponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

362. O número dos que são salvos

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 13, 22-30)

Naquele tempo, Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém. Alguém lhe perguntou: "Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?" Jesus respondeu: "Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão. Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a porta, vós, do lado de fora, começareis a bater, dizendo: `Senhor, abre-nos a porta!' Ele responderá: `Não sei de onde sois.' Então começareis a dizer: `Nós comemos e bebemos diante de ti, e tu ensinaste em nossas praças!'

Ele, porém, responderá: `Não sei de onde sois. Afastai-vos de mim todos vós que praticais a injustiça!' Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac e Jacó, junto com todos os profetas no Reino de Deus, e vós, porém, sendo lançados fora.

Virão homens do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus. E assim há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos."

Se o Reino de Deus é comparado à pequena semente de mostarda e ao pouco fermento colocado na massa, podemos dizer que são poucos os que se salvam? Ou, ao contrário, são muitos? Tal foi a pergunta de um dos que escutavam Jesus, bem como é a pergunta de muitos cristãos atualmente. Assim, antes mesmo de desconcertar seus ouvintes com duas parábolas que dão a entender ora o pequeno número, ora o grande número dos que são salvos, o Senhor responde: Lutai para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão! Desse modo, longe de satisfazer a uma curiosidade que é, na maioria das vezes, inútil, Jesus nos aponta o cuidado que de nossa parte realmente importa: a luta, o esforço, pois a porta é estreita! Não é sem motivo que o Reino dos céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam (Mt 11, 12). Que ninguém, portanto, cruze os braços na presunção de já ter alcançado a salvação, ou no desespero de já estar condenado ao inferno. Esforcemo-nos, lutemos! O Senhor nos socorrerá com sua graça!

Download do Material

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.