CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 8, 11-13)

Naquele tempo. chegaram uns fariseus e começaram a discutir com Jesus. E lhe pediam um sinal que realmente viesse do céu, para pô-lo à prova. Jesus deu um suspiro profundo e disse: “Por que esta geração pede um sinal? Eu vos declaro esta verdade: não será dado um sinal a esta geração!” E deixando-os lá, embarcou de novo e partiu para a outra margem.

Jesus, instado hoje pelos fariseus a realizar um sinal vindo do céu, suspira diante da incredulidade do povo eleito, a quem tantos prodígios já foram manifestados. Como os fariseus de outrora, muitos hoje esperam de Deus uma prova clara e inequívoca, quase palpável, da sua existência e palavra. Quem age assim mostra não saber que a que o Senhor espera de nós é um ato livre, voluntário e inteligente, de adesão a algo que não vemos nem podemos compreender de todo. A fé, com efeito, permanece sempre livre, de sorte que nem por meio do mais estupendo milagre Deus nos “forçará” a crer em sua palavra. Mas por que — poderíamos perguntar — Ele dispôs as coisas de tal maneira, pedindo de nós um assentimento a verdades que nos superam? Porque o que importa para Deus, no fim das contas, é o amor, e a fé verdadeira, por ser confiança em Alguém que nos fala sem engano, já é o início do amor. De fato, não cremos no que está contido nas SS. Escrituras e no que é proposto pela Igreja senão por ser Deus tal como é: infinitamente sábio, sumamente veraz, incapaz de enganar-se e de enganar-nos e, por isso mesmo, digno da mais irrestrita confiança. Querer uma prova irrefutável das verdades da fé seria não só destruir a essência mesma da fé, mas eliminar do cristianismo a sua nota mais característica: ser a religião dos filhos do Deus verdadeiro, que o amam na liberdade de quem crê e espera. Eis porque Ele se oculta, não manifestando a olhos vistos sua irresistível bondade, que não poderíamos não desejar. Lancemo-nos hoje nos braços de Cristo e digamos-lhe confiadamente: “Senhor, não vos vejo agora. Mas creio em vós e espero um dia ver-vos a rosto descoberto junto do Pai. Aumentai a minha fé!”

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.