CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

São José, mestre da fé

No tempo da Quaresma, ensina-nos a Igreja a virtude da fé, e é por isso que todos os anos, bem no meio dos rigores da penitência, ela rompe o silêncio da liturgia quaresmal para cantar as glórias do Patriarca São José.

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 11, 29-32)

Naquele tempo, quando as multidões se reuniram em grande quantidade, Jesus começou a dizer: “Esta geração é uma geração má. Ela busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal de Jonas. Com efeito, assim como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim também será o Filho do Homem para esta geração. No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará juntamente com os homens desta geração, e os condenará. Porque ela veio de uma terra distante para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior que Salomão. No dia do julgamento, os ninivitas se levantarão juntamente com esta geração e a condenarão. Porque eles se converteram quando ouviram a pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas”.

Os três tempos fortes do ano litúrgico, o Advento, a Quaresma e a Páscoa, são como três bancos de escola em que a Igreja nos quer ensinar as três virtudes sobre as quais se ergue todo o edifício da vida cristã. No Advento, ensina-nos a Igreja a virtude da esperança, e é por isso que nos dá como companheiras de espera a Virgem SS. e o bem-aventurado Zacarias; na Páscoa, ensina-nos a virtude da caridade, exemplificada na alegria dos Apóstolos ao ouvirem a notícia: “O Senhor ressuscitou verdadeiramente”; na Quaresma, ensina-nos a virtude da , e é por isso que todos os anos, bem no meio dos rigores da penitência, ela canta as glórias de S. José. Mas o que tem o santo Patriarca a ver com a fé, e a fé com a Quaresma? Vê a Igreja um modelo de fé em S. José, porque foi esta a virtude, das tantas que lhe ornavam a alma, em que ele mais se sobressaiu. Esteve S. José cerca de trinta anos vivendo sob o mesmo teto com o Verbo encarnado. Foi ele que O alimentou; foi ele que O vestiu; foi ele que Lhe ensinou a falar e a ler as Escrituras; foi ele que O educou no ofício de carpinteiro; foi ele, enfim, que O tratou e amou como a um filho até a idade adulta, resguardando de olhares suspeitosos a honestidade da sempre Virgem Maria. Mas nada disso teria bastado para fazer de José o santo que, primeiro que todos, nós hoje veneramos se lhe houvesse faltado a virtude da fé. Porque era somente a fé que, naqueles abraços e beijos, naquele silêncio e discrição, naqueles cuidados e trabalhos em que ele tanto suava e se esmerava por amor a Cristo e a Maria, lhe permitia ver por entre as aparências de uma vida ordinária os dons invisíveis que Deus pusera sob a sua responsabilidade. Em Jesus, menino e adolescente, adorava ele a um Deus feito homem; em Maria, mulher simples e pobre, honrava ele a Rainha do céu e da terra. Foi grande, pois, a fé de S. José, não por ter visto durante anos esses dois grandes amores, mas por ter visto o que neles não podiam ver olhos humanos. A fé, no entanto, que tem a ver com a Quaresma? Estão esta virtude e este tempo muito unidos, porque a Quaresma, sendo tempo de purificação, é tempo de purificar a virtude que dela mais precisa. Não tinha a Virgem SS. necessidade de purificar sua fé, mas nem por isso deixou de sacrificá-la no tempo da Paixão. Tampouco tinha José por que purificar sua fé, mas nem por isso deixou de ser provado no tempo da Anunciação. Mas os discípulos, sim, precisavam purificá-la, e foi para isso que, no tempo da Páscoa, lhes apareceu tantas vezes o Senhor ressuscitado, isto é, para que ressuscitasse a uma vida nova a fé que eles deixaram sepultada sob o medo e o desalento. E para que a nossa fé se purifique neste tempo de Quaresma das impurezas com que ainda a temos misturada, meditemos e procuremos imitar a fé tão obediente, tão silenciosa e tão viril de S. José, sob cujo patrocínio esperamos sair muito bem instruídos desta escola quaresmal que a Igreja mais uma vez nos propõe.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.