CNP
Christo Nihil Praeponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Homilia Dominical
12 Mai 2018 - 25:31

Uma nova forma de presença

Ao subir aos céus, Nosso Senhor inaugura entre seus discípulos uma nova forma de presença, muito mais íntima e transformadora do que qualquer outra. Como Ele, desaparecendo à vista dos Apóstolos, quer entrar nos seus e nos nossos corações? O que precisamos fazer de especial para reconhecermos, no dia de hoje, as visitas do Ressuscitado? É o que Padre Paulo Ricardo explica na meditação deste domingo, solenidade da Ascensão do Senhor.
00:00 / 00:00
Homilia Dominical - 12 Mai 2018 - 25:31

Uma nova forma de presença

Ao subir aos céus, Nosso Senhor inaugura entre seus discípulos uma nova forma de presença, muito mais íntima e transformadora do que qualquer outra. Como Ele, desaparecendo à vista dos Apóstolos, quer entrar nos seus e nos nossos corações? O que precisamos fazer de especial para reconhecermos, no dia de hoje, as visitas do Ressuscitado? É o que Padre Paulo Ricardo explica na meditação deste domingo, solenidade da Ascensão do Senhor.
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo Marcos
(Mc 16, 15-20)

Naquele tempo: Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: ‘Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados’.

Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

Meditação. — “Não vos deixarei órfãos”, promete Jesus aos Apóstolos antes de sua paixão, mas “voltarei a vós” (Jo 14, 18). Essa volta ainda não é a parusía. Trata-se, antes, da vinda do Espírito Santo, pela qual se inaugura uma nova modalidade da presença de Deus em nossas vidas: a inabitação trinitária. Após a ascensão de Jesus aos Céus, o Espírito Santo desce como línguas de fogo para iluminar a razão humana e tornar-nos partícipes da vida divina.

Essa promessa de Jesus sobre o Espírito Santo esclarece o Evangelho desta solenidade da Ascensão. Os Apóstolos não têm motivos para estarem tristes porque, diz-lhe Jesus, “eu hei de ver-vos novamente e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria”. Depois de Pentecostes, Jesus torna-se virtualmente presente no meio de nós, isto é, a sua força (virtus) toca-nos pelo Espírito Santo e nos motiva a procurá-lo cada vez mais. Na verdade, o Espírito Santo prepara o nosso coração para ser morada de Deus, pois “aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele” (Jo, 14, 21).

O cristão que se dispõe à graça do Espírito Santo pode repetir aquelas mesmas palavras de São Paulo aos Gálatas: “Eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim” (2, 20). E, por meio de uma oração fervorosa, essa vida de Cristo vai se tornando mais intensa na alma, de modo que o seu viver se torna Cristo e a morte, lucro. Aliás, é a esta experiência trinitária que Santa Teresa se refere naquele famoso poema:

Vivo já fora de mim,
desde que morro d’Amor,
porque vivo no Senhor
que me escolheu para Si.
Quando o coração Lhe dei,
com terno amor lhe gravei:
que morro porque não morro.

Nesta Solenidade da Ascensão, devemos, pois, pedir a Deus a graça de um coração apaixonado para que, desse modo, tornemo-nos felizes verdadeiramente pela presença da Trindade em nossas almas.

Oração.Senhor Jesus, enviai o vosso Espírito Santo sobre o meu ser para que meu coração seja uma morada digna da vossa presença. Aumentai em mim o desejo de estar sempre na vossa presença, a fome da Eucaristia e de todos os sacramentos, que me fazem sentir o toque da vossa graça. Amém!

Propósito. — Aumentar ao menos dez minutos no meu tempo de oração íntima, a fim de meditar mais proveitosamente os mistérios do Espírito Santo.

Download do Material
Texto do episódioDownload do áudio e textoComentários

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.