CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

Participe do nosso aniversário!

  • O aniversário é nosso, mas o presente é seu. Confira as ofertas:
  • Inscreva-se com 40% de desconto no plano anual;
  • Oportunidade de assinatura vitalícia. Um único pagamento para estudar conosco para sempre.
Assine agora
Preencha seu e-mail
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Erro ao criar a conta. Por favor, tente novamente.
Verifique seus dados e tente novamente.
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Verifique seus dados e tente novamente.
Boas-vindas!
Desejamos um ótimo aprendizado.
Conteúdo exclusivo para alunos
Assistir à aula
Preencha seu e-mail
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Erro ao criar a conta. Por favor, tente novamente.
Verifique seus dados e tente novamente.
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Verifique seus dados e tente novamente.
Boas-vindas!
Desejamos um ótimo aprendizado.
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
Introdução a Chesterton

Ortodoxia (I)

Dos livros que fizeram a fama de G. K. Chesterton, o mais conhecido é sem dúvida nenhuma “Ortodoxia”. 

Há, contudo, um pequeno problema com esta obra que, mais do que desdourá-la, manifesta a sua genialidade: é o fato de não haver nela uma única linha desperdiçável. Todos os seus pensamentos são lapidares, e por isso é tarefa árdua tentar reduzi-lo à unidade de uma única tese.

67

Dos livros que fizeram a fama de G. K. Chesterton, o mais conhecido é sem dúvida Ortodoxia. Há, no entanto, um problema com esta obra que, mais do que desdourá-la, manifesta a sua genialidade, e é o fato de não haver nela uma única linha desperdiçável. O livro articula-se, é certo, segundo uma lógica clara e consequente, mas é difícil individualizar seu núcleo, seu eixo cardeal: são tantos os pensamentos profundos de que está repleto, que nenhum parece ser o mais importante, em torno do qual girariam os demais. Daí a dificuldade de resumi-lo, de compendiá-lo na forma de uma tese única, apoiada em uns quantos argumentos e com algumas conclusões de segunda ordem.

Seja como o for, o que, sim, se pode dizer com toda a certeza de Ortodoxia é que se trata, como dito logo no prefácio, da autobiografia espiritual de Chesterton, isto é, de uma descrição dos caminhos intelectuais que o levaram a descobrir ou, antes, a ser descoberto pelo cristianismo. O livro, é verdade, foi escrito em 1908, antes de sua conversão do anglicanismo à fé católica 14 anos depois; mas a quem o lê atentamente é mais do que claro que, ao menos em espírito, no que respeita às verdades e valores...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos