CNP
Christo Nihil Praeponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

As virtudes teologais (fé, esperança e caridade) são dons infusos por Deus no momento do Batismo. Sendo assim, é possível perdê-los? E, como cooperar com Deus que deseja operar em cada ser humano? O Pe. Leo J. Trese, em sua obra "A Fé Explicada", diz que:

"Essas três virtudes, junto com a graça santificante, são infundidas em nossa alma pelo sacramento do Batismo. Mesmo uma criança, se estiver batizada, possui as três virtudes, ainda que não seja capaz de praticá-las enquanto não chegar ao uso da razão. E, uma vez recebidas, não se perdem facilmente.
A virtude da caridade, a capacidade de amar a Deus com amor sobrenatural, só se perde pelo pecado mortal. Mas mesmo que se perca a caridade, a fé e a esperança permanecem. A virtude da esperança só se perde por um pecado direto contra ela, pelo desespero de não confiar mais na bondade e na misericórdia divinas. E, é claro, se perdemos a fé, perdemos também a esperança, pois é evidente que não se pode confiar em Deus se não se crê nEle. E a fé, por sua vez, perde-se por um pecado grave contra ela, quando nos recusamos a crer no que Deus revelou."

O relacionamento com Deus exige uma ação, uma cooperação de cada um. Não é um amor que só se doa ou que só recebe. É uma via de mão dupla, pois, quanto mais o homem se dá a Deus, mais recebe e quanto mais recebe de Deus, mais quer se configurar a Ele. As virtudes auxiliam no processo de configuração a Jesus Cristo, o homem como Deus sonhou, o homem que amou Deus como Ele quer ser amado, o homem-modelo de todos os homens.

Potencializar as virtudes humanas que são "atitudes firmes, disposições estáveis, perfeições habituais da inteligência e da vontade que regulam os nossos atos, ordenando nossas paixões e guiando-nos, segundo a razão e a fé" (CIC 1804), ajuda a praticar com mais regularidade e perseverança as virtudes cardeais (prudência, justiça, fortaleza e temperança). Por fim, habituando-se a estas virtudes mais forte será a ação das virtudes teologais.

Porém, nada disso é possível sem a ajuda de Deus. Neste vídeo, Padre Paulo Ricardo oferece um pequeno roteiro de como podemos cooperar com Deus.

Download do Material
Texto do episódioDownload do áudio e textoComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.