CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
(Jo
21, 15-19)

Jesus manifestou-se aos seus discípulos e, depois de comerem, perguntou a Simão Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?" Pedro respondeu: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus disse: "Apascenta os meus cordeiros".

E disse de novo a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?" Pedro disse: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas". Pela terceira vez, perguntou a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?" Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: "Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo". Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir".

Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou: "Segue-me".

Deus pede o que nos dá e nos faz capazes de darmos o que nos pede. Faz-se, por assim dizer, "mendigo" do nosso amor, porque nos ama. E, por amar-nos, deseja que nós, com a sua ajuda, aprendamos a amá-lO de volta, porque, sozinhos, não O podemos amar como Ele merece ser amado. "Simão, tu me amas?", pergunta a São Pedro; "Dá-me de beber", roga àquela samaritana; "Tenho sede", clama do alto da Cruz. Ele espera, pois, o nosso amor. Nós, porém, o que lhe podemos oferecer? Uma esponja embebida de vinagre, como os algozes da crucificação! O Senhor sabe o que se passa no nosso coração; vê, no mais íntimo da nossa alma, a nossa incapacidade de O amarmos. Ele se dirige hoje a cada um de nós e pergunta: "E tu, amas-me?" Peçamos-lhe a humildade que cresceu em Simão e respondamos: "Senhor, tu sabes tudo. Tu sabes que, se não me ferires com o teu amor e curares esta ferida, não poderei amar-te". Que Jesus trespasse hoje a nossa alma egoísta com dardo do seu Amor divino e nos dê a capacidade de amar "enlouquecidamente, "enamoradamente", com o amor puro e casto de uma Esposa que se mostra ao seu Amado sem a "farsa" dos vestidos e das joias, mas na nudez da sua pobreza, da sua indigência, da sua miséria.

Material para Download
Texto do episódio
Material para download
Comentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.