CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 10, 1-9)

Naquele tempo, o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa. Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’”.

Celebramos hoje a memória de dois grandes companheiros e colaboradores de S. Paulo, S. Timóteo e S. Tito. O Evangelho que a Igreja medita nesta memória é o da messe que necessita de operários. Nosso Senhor Jesus Cristo vê claramente que estes Apóstolos e colaboradores têm origem numa graça de Deus. Recordemos, em primeiro lugar, quem são os Apóstolos. Trata-se daqueles discípulos separados por Cristo para receber um poder especial, a saber: de perdoar os pecados, de celebrar a santa Missa e, tendo vida de oração e intimidade com Jesus, pregar aquilo que encontraram em sua relação de amizade com Ele. Contemplata tradere, transmitir as coisas contempladas, comunicar a outros a amizade do Senhor! Pois bem, estes homens investidos de tal missão são necessários à vida da Igreja. Sem santos pastores, a Igreja é como um rebanho de ovelhas sem pastor, isto é, sem defesa, sem alguém que as leve para as pastagens verdejantes dos sacramentos e da Palavra de Deus, sem alguém que as defenda de si mesmas. Por quê? Porque a ovelha é uma animal desastrado: se, no meio de um rebanho, uma delas se desprende e vai em direção ao abismo, a tendência das outras é segui-la pelo mesmo caminho! Precisamos, sim, ser defendidos de nós mesmos por santos pastores. Mais ainda: precisamos ser defendidos dos lobos vorazes. Como diz o salmo, “ainda que eu passe pelo vale da sombra da morte, nenhum mal temerei, porque estão comigo o teu bastão e o teu cajado” (Sl 23, 4). Podemos imaginar o rebanho da Igreja a passar por um vale tenebroso de morte, onde lobos o querem devorar: quem, então, nos defenderá? Se olharmos para a história da Igreja, veremos muitos santos pastores dispostos a derramar o próprio sangue para defender as ovelhas das heresias e dos erros, para acordá-las de seus pecados, mesmo que isso cause revolta. Ao longo da história, quantos pastores não tiveram de acordar seus ouvintes e fiéis, à custa de atrair para si o ódio deles! Mas tudo para o bem, para a salvação daquelas almas. Tudo isso nos mostra o quão necessários são estes pastores. Nosso Senhor porém nos diz: essa maravilha que é ter homens consagrados a Deus, que alimentem as ovelhas, as defendem de si mesmas e dos lobos, é um dom que devemos pedir do Céu. “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita” (v. 2). Mais do que nunca, precisamos hoje de sacerdotes santos, isto é, padres e bispos conformes ao Coração de Jesus. Assim como S. Paulo não mediu esforços para conseguir bons colaboradores, enviá-los em viagem, tendo-os ordenado sucessores dos Apóstolos, e os deixar à frente de dioceses necessitadas de pastores, assim também nós devemos pedir a Deus que a Igreja não cesse de envidar todos os esforços necessários para, com uma boa formação que leva à santidade, dar às ovelhas bons sacerdotes. Se não rezarmos, a graça não acontecerá. Somente uma intervenção do Céu nos dará pastores conformes ao S. Coração de Jesus.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.