CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Homilia Dominical
15 Jun 2018 - 26:12

A conversão de São Francisco de Assis

Neste domingo, para falar do poder extraordinário da graça, Nosso Senhor compara o Reino de Deus a um grão de mostarda, que, sendo a “menor de todas as sementes da terra”, depois “cresce e se torna maior do que todas as hortaliças”. Meditando sobre essa parábola, Padre Paulo Ricardo conta um pouco da vida de São Francisco de Assis e nos mostra, a partir do testemunho desse grande santo, como podemos fazer florescer as sementes do Evangelho em nosso coração.
00:00 / 00:00
Homilia Dominical - 15 Jun 2018 - 26:12

A conversão de São Francisco de Assis

Neste domingo, para falar do poder extraordinário da graça, Nosso Senhor compara o Reino de Deus a um grão de mostarda, que, sendo a “menor de todas as sementes da terra”, depois “cresce e se torna maior do que todas as hortaliças”. Meditando sobre essa parábola, Padre Paulo Ricardo conta um pouco da vida de São Francisco de Assis e nos mostra, a partir do testemunho desse grande santo, como podemos fazer florescer as sementes do Evangelho em nosso coração.
Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 4, 26-34)

Naquele tempo, Jesus disse à multidão: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece. A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”.

E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”.

Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.

Meditação. — O grão de mostarda é uma semente bem pequena, que se assemelha àqueles farelos ralados da pimenta do reino. Quando cresce, porém, essa mesma semente se torna um grande arbusto. Jesus aproveita-se disso para, no Evangelho deste domingo, estabelecer uma analogia e demonstrar como o Reino de Deus, a Igreja, cresce dentro de nosso coração até tornar-se uma árvore frondosa, onde os pássaros vêm repousar.

Depois de dois mil anos de história, a Igreja Católica é hoje essa grande árvore que estende seus ramos por toda parte. Mas nem sempre foi assim. No início da pregação de Jesus, a Igreja era realmente um nada, uma coisa insignificante, que pouco importava diante do Império Romano e outras instituições seculares. Em outras palavras, o Reino de Deus era apenas um dos mistérios da missão de Jesus.

Na verdade, Jesus compara a Igreja ao grão de mostarda para lembrar que, antes de ser uma instituição visível, ela é uma realidade invisível, cujo desenvolvimento ocorre na alma humana. É dentro do coração do homem que a semente do Evangelho precisa crescer e tornar-se uma enorme árvore, como aconteceu com os grandes santos da história. A vida de São Francisco de Assis, por exemplo, mostra como a ação de Deus é inicialmente discreta. De vaidoso e avarento, o jovem Francisco converteu-se num santo mendigo de Deus, após um encontro misterioso com o Senhor, durante o período em que ficou prisioneiro, por conta da batalha de Colestrada. Esse episódio fê-lo enxergar as misérias da vida terrena e, a partir disso, Francisco começou a interessar-se mais e mais pelas bem-aventuranças. No futuro, o seu testemunho de pobreza total por Jesus faria com que outros grandes santos aparecessem, como é o caso de Santa Clara e de Santo Antônio de Pádua, cuja memória comemoramos no último dia 13 de junho.

Deus deseja que a sua semente do Reino cresça igualmente no coração de todos os homens. Mas isso depende de nossa correspondência à sua graça, na vida de oração, na frequência aos sacramentos. A alma generosa, por sua vez, será elevada pela força do Evangelho, que brota da Cruz, aos mais altos cumes da santidade.

Oração.Senhor Jesus, fecundai meu coração com a semente da santidade, a fim de que o vosso Reino cresça na minha alma como a semente de mostarda do Evangelho. Fazei de mim e de meus irmãos fiéis discípulos da vossa Palavra, para que, com nosso testemunho, os ramos da Igreja se estendam até os lugares mais longínquos do mundo. Assim seja!

Propósito. — Meditar sobre a conversão de São Francisco e a sua renúncia aos bens temporais pelos bens celestes.

Material para Download
Texto do episódioMaterial para downloadComentários dos alunos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.