CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
PropagandaPropaganda

Conheça os sacramentos da Igreja com o Padre Paulo Ricardo

Como funciona a dinâmica da fé?

“A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado.”

Texto do episódio
70

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 13,18-21)

Naquele tempo, Jesus dizia: “A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. A semente cresce, torna-se uma grande árvore, e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos.” Jesus disse ainda: “Com que poderei ainda comparar o Reino de Deus? Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”.

No Evangelho de hoje, Jesus nos conta duas pequenas parábolas para explicar como é o Reino de Deus. É a parábola da semente de mostarda e a parábola do fermento.

O que é que a semente de mostarda e o fermento têm em comum? Eles são uma força, uma dinâmica. O Reino de Deus está dentro de nós. São Lucas diz isso explicitamente no seu evangelho. O reinado de Deus acontece dentro de nós, exatamente porque é uma dinâmica, uma força propulsora.

Como São Lucas aprendeu e foi evangelizado por São Paulo, ele provavelmente ouviu do Apóstolo Paulo aquela verdade que está na Carta aos Romanos: “O Evangelho é uma força de Deus para aquele que crê”. O Evangelho é “força de Deus”, como o fermento, como o grão de mostarda.

Mas vamos analisar essa frase de São Paulo, porque talvez ela seja uma chave importante para abrir o significado escondido dessas pequenas parábolas. Eis o que São Paulo diz: “O Evangelho é uma força de Deus”, uma dínamis, “para aquele que crê”. Isso quer dizer que a fé tem algo importante a desempenhar para que o fermento “acione” a transformação da massa, para que a semente brote e dê origem ao arbusto.

Em que consiste isso? Consiste no seguinte: a fé é uma virtude infusa, é uma coisa “derramada” por Deus no seu coração.

Então, primeiro: você precisa pedir fé. Isso é fundamental. Nós temos um organismo sobrenatural, que só se desenvolve se houver crescimento da fé.

Por quê? Porque é ela o que “conecta” com a fonte de energia, com a fonte desse dinamismo, dessa dínamis, que é Jesus. Então, crescendo de fé em fé, o Evangelho será verdadeiramente “força de Deus para aquele que crê”. Nós podemos dizer que a minha vida de santidade acontece pela fé: “O justo vive pela fé”.

Então, na prática, o que é que você deve fazer para que o Reino de Deus seja como uma semente de mostarda, seja como o fermento na sua vida?

Em primeiro lugar, você precisa exercitar sua fé no amor de Cristo. Isso é uma coisa bem concreta. Não é uma fé qualquer, de quem acredita em Papai Noel. Não. Você precisa entender o seguinte. Cristo morreu por você na Cruz. Ele é Deus que se fez homem e é de lá que brota a fonte da graça, é do amor de Cristo por nós.

Então, veja a morte de Cristo, medite sobre a Paixão de Cristo, medite e faça atos de fé, dizendo: “Eu creio verdadeiramente que aquele amor foi por mim, que Jesus fez tudo isso porque Ele me ama. Jesus fez tudo isso porque Ele me quer no Céu com Ele”. 

Por isso, vá, cada vez mais, arraigando no seu coração essa fé e você notará que, no fundo, no fundo, Deus vai lhe dando a força de crer. Com o tempo e a perseverança na oração, você vai percebendo o suave toque da graça e que você está sendo, sim, transformado pela dinâmica do fermento, pela dinâmica da semente de mostarda, pela “força do Evangelho para aquele que crê”.

O que achou desse conteúdo?

7
0
Mais recentes
Mais antigos
Texto do episódio
Comentários dos alunos