CNP
Christo Nihil Praeponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Evangelize compartilhando!
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

352. Respeito humano

Texto do episódio

Texto do episódio

imprimir

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 12, 1-7)

Naquele tempo, milhares de pessoas se reuniram, a ponto de uns pisarem os outros. Jesus começou a falar, primeiro a seus discípulos: "Tomai cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia. Não há nada de escondido, que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido.

Portanto, tudo o que tiverdes dito na escuridão, será ouvido à luz do dia; e o que tiverdes pronunciado ao pé do ouvido, no quarto, será proclamado sobre os telhados.

Pois bem, meus amigos, eu vos digo: não tenhais medo daqueles que matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto. Vou mostrar-vos a quem deveis temer: temei aquele que, depois de tirar a vida, tem o poder de lançar-vos no inferno.

Sim, eu vos digo, a este temei. Não se vendem cinco pardais por uma pequena quantia? No entanto, nenhum deles é esquecido por Deus. Até mesmo os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais".

No Evangelho desta sexta-feira, o Senhor nos adverte contra o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia, e acrescenta: "Não há nada de escondido, que não venha a ser revelado". Ainda que aparentemente misteriosas, as palavras de Jesus são muito práticas e de fundamental importância para a nossa vida espiritual. Ora, lembremo-nos que a hipocrisia consiste numa, digamos, 'vida dupla', onde a verdade da pessoa fica no escondido, enquanto o que aparece diante dos outros é uma máscara. E, sejamos sinceros, não estamos nós frequentemente preocupados com o que os outros pensam, ou pensarão, a nosso respeito? O motivo desse tipo de comportamento é ensinado pelo próprio Senhor, alguns versículos mais tarde: "não tenhais medo daqueles que matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto". O temor dos homens, eis o motivo… e que inútil! Também chamado de respeito humano, tal temor é um dos males que mais fazem as pessoas se perderem, porque não hesitam ofender a Deus para agradar aos homens, já que os temem mais que a Deus. O Senhor continua: "Vou mostrar-vos a quem deveis temer: temei aquele que, depois de tirar a vida, tem o poder de lançar-vos no inferno. Sim, eu vos digo, a este temei". Eis aí o Temor de Deus, princípio do saber (Pr 9, 10; Sl 110, 10) e da salvação! Sim, Deus deve ser temido, porém, não como a um patrão cruel; devemos temê-lO como a um Pai amorosíssimo e majestoso, como ao Amado, a quem não queremos ofender. Por isso, não nos deixemos iludir: não há nada de escondido, que não venha a ser revelado no juízo final. Se olhamos para os nossos relacionamentos cotidianos, vemos o quanto essas palavras devem ser levadas a sério, pois nos permitimos pensamentos e julgamentos que em nada são caridosos para com os outros; num relacionamento entre marido e mulher, por exemplo, se um pudesse ver o que o outro está pensando, quantas infidelidades seriam reveladas! Por isso, na prática, devemos fazer o que todos os santos fizeram: viver tudo na presença de Deus, até os mínimos pensamentos, por amor a Ele.

Download do Material

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.