CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Conteúdo exclusivo para alunos
Assine agora
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
Quem é Jesus?

Por que o Verbo se fez carne?

Por que, em última análise, o Verbo se fez carne? O que motivou, na presente ordem de coisas, que o Filho eterno assumisse uma carne passível, capaz de sofrer e morrer? O que a sua motivação para fazer-se homem tem a nos ensinar sobre a identidade, mais íntima e profunda, de Jesus Cristo?

13

38. Soteriologia. — Com a presente aula damos início à segunda parte do nosso curso de Cristologia, na qual nos iremos centrar no estudo da obra da Redenção, também chamado pelos tratadistas de Soteriologia. É importante recordar, no entanto, que a reflexão sobre a Encarnação em si mesma, como fizemos até agora, é inseparável, embora distinta, da reflexão sobre a Encarnação do ângulo de seu motivo ou finalidade, que foi redimir o gênero humano. Isso significa que Cristologia e Soteriologia não constituem, propriamente falando, dois tratados teológicos à parte, mas dois capítulos ou momentos integrantes de um único tratado, cujo objeto de estudo é o Verbo encarnado, primeiro no que lhe convém em si mesmo, e depois no que fez para nos salvar. A divisão do estudo teológico do Verbo encarnado nestes dois capítulos se justifica, antes de tudo, por uma questão de ordem pedagógica: embora o Verbo se tenha encarnado a fim de nos redimir, para nós é mais conveniente entender primeiro a Encarnação para só depois, uma vez instruídos no dogma, compreendermos de modo adequado a sua obra redentora.

O próprio Cristo, com efeito, primeiro conduziu os discípulos, por sinais certos de...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos