CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Conteúdo exclusivo para alunos
Assine agora
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
As Navegações Portuguesas

A Tomada de Ceuta

A Tomada de Ceuta, ocorrida em 21 de agosto de 1415, marca o início das expansões marítimas e é considerada o último ato de Portugal enquanto reino medieval e seu primeiro ato como Estado moderno.

imprimir

Chegamos agora num momento decisivo do curso, pois é nesse ponto, na Conquista de Ceuta, que, costumeiramente, se costuma iniciar a narrativa das grandes navegações. Nós, no entanto, tivemos que traçar um longo caminho até aqui, pois o nosso interesse não está tanto na história das navegações, mas nas suas causas, naqueles elementos materiais, psicológicos e espirituais que levaram os portugueses a essa empreitada colossal. 

Nas nossas investigações até aqui, vimos que a identidade portuguesa foi se formando com base em duas sentenças negativas: Portugal não é Castela e Portugal não é islâmica. Quer dizer, uma baliza político-cultural e outra religiosa. Todavia, também há nisso um impulso positivo: Portugal tem uma vocação cristã, um chamado a espalhar a fé e desenvolver as virtudes ensinadas por Cristo. Ou seja, o espírito de cruzado é a identidade positiva do português dos primeiros tempos, do português que, após firmar-se na terra contra os dois inimigos de sempre, vai lançar-se ao mar a fim de espalhar por todos os continentes a fé e o império. Acontece que, até o ponto em que nos encontramos, essa vocação expansionista ainda era bastante inconsciente. Ela só...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos