CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®

Participe do nosso aniversário!

  • O aniversário é nosso, mas o presente é seu. Confira as ofertas:
  • Inscreva-se com 40% de desconto no plano anual;
  • Oportunidade de assinatura vitalícia. Um único pagamento para estudar conosco para sempre.
Assine agora
Preencha seu e-mail
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Erro ao criar a conta. Por favor, tente novamente.
Verifique seus dados e tente novamente.
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Verifique seus dados e tente novamente.
Boas-vindas!
Desejamos um ótimo aprendizado.
Conteúdo exclusivo para alunos
Assistir à aula
Preencha seu e-mail
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Erro ao criar a conta. Por favor, tente novamente.
Verifique seus dados e tente novamente.
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Verifique seus dados e tente novamente.
Boas-vindas!
Desejamos um ótimo aprendizado.
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
Direção Espiritual: Aprenda a Rezar

Reflita sobre as palavras que você usa

Mostra como, no mundo moderno, nos encontramos num nível subumano, pois apenas se busca a cultura e não a verdade. Usando a “teoria dos signos”, de João de São Tomás, explica os passos necessários para apreender algo da realidade latente numa palavra.

1214

Na aula passada, a partir da dificuldade específica de uma personagem fictícia, que é também a da maioria, explicamos como meditar com fruto. Nesta aula, queremos ir mais fundo e entender por que a meditação é tal qual a descrevemos com base no funcionamento da linguagem. 

Uma mesma palavra usada em contextos distintos evoca na imaginação coisas diferentes. Como saber então o que ela quer dizer? Antes de tudo, tenhamos presente que toda palavra, escrita ou falada, é um sinal, chamado por João de São Tomás “signo instrumental”, porque serve de instrumento para evocar dentro de nós um significado ou, em linguagem escolástica, um “signo formal”, que, por sua vez, é diferente da coisa (res), da realidade concreta a que se refere, também chamada referente.

A distinção entre sinal, significado e referente é imprescindível não só para meditarmos de forma adequada, mas para que haja verdadeira comunicação entre as pessoas. É por desconsiderar-se isto que surgem tantas discussões entre os que polemizam em torno de palavras. Não se dão conta de que, para cada um dos interlocutores, uma mesma palavra significa coisas diferentes.

Tomemos a título de exemplo a...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos