CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Conteúdo exclusivo para alunos
Assine agora
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
Ensina-nos a orar

Distrações involuntárias e suas causas

Qualquer que seja a sua origem, toda distração involuntária pode ser encarada com um convite amoroso a nos unirmos ao sacrifício de Cristo.

imprimir

Depois de compreender o que é uma distração, precisamos entender as suas causas, pois não existem apenas as distrações voluntárias resultantes da nossa falta de virtude e de disciplina; há também as involuntárias, das quais não somos culpados. Essas distrações involuntárias possuem basicamente cinco causas:

1.ª) A primeira causa é intrínseca ao próprio objeto que queremos contemplar, que é de certa forma obscuro e difícil de alcançar, porque a nossa inteligência está acostumada com a luminosidade daquilo que vemos, mas não com a obscuridade do objeto da fé. Comparativamente, é como se pela oração enxergássemos algo em meio à penumbra da fé, sem muita clareza, enquanto a nossa inteligência está habituada a ver as coisas na luminosidade do dia-a-dia.

2.ª) A segunda causa refere-se à nossa natureza decaída, que faz com que nossa inteligência e vontade sejam constantemente afetadas por paixões desordenadas. Ou seja, devido ao pecado, as faculdades da nossa alma sofrem certa debilidade. Se não tivéssemos a mácula do pecado original, como Jesus e a Virgem SS., não teríamos essa dificuldade de rezar. Além disso, nós ainda não passamos pelo processo de purificação...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos