Teodicéia: Uma resposta ao mal

Quando os Iluministas fizeram acusações contra Deus, relacionadas ao problema do mal no mundo e também o da liberdade humana, os filósofos cristãos começaram a tecer de defesa de Deus frente a essas acusações, criando, assim, o termo Teodiceia. É evidente que Deus não precisa de defesa, mas a teologia que surgiu a partir dessas acusações se mostrou bastante útil e complexa.

O Catecismo da Igreja Católica formula e responde essa pergunta crucial:

"Mas por que Deus não criou um mundo tão perfeito que nele não possa existir mal algum? Segundo seu poder infinito, Deus sempre poderia criar algo melhor, Todavia, em sua sabedoria e bondade infinitas, Deus quis livremente criar um mundo em estado de caminhada para sua perfeição última. Este devir permite, no desígnio de Deus, juntamente com o aparecimento de determinados seres, também o desaparecimento de outros, juntamente com o mais perfeito, também o menos imperfeito, juntamente com as construções da natureza, também destruições. Juntamente com o bem físico existe, portanto, o mal físico, enquanto a criação não houver atingido a sua perfeição." (CIC 310)

Uma outra questão estudada pela Teodiceia refere-se as provas da existência de Deus. O Catecismo pode ser o ponto de partida para esta reflexão quando diz:

Criado à imagem de Deus, chamado a conhecer a amar a Deus, o homem que procura a Deus descobre certas vias para aceder ao conhecimento de Deus. Chamamo-las também de provas da existência de Deus, não no sentido das provas que as ciências naturais buscam, mas no sentido de argumentos convergentes e convincentes que permitem chegar a verdadeiras certezas. Estas vias para chegar a Deus têm como ponto de partida a criação: o mundo material e a pessoa humana. (CIC 31)

Estas vias são: o mundo e o homem. Por elas, o homem pode aceder ao conhecimento de uma existência de uma realidade que é a causa primeira e o fim último de tudo, e que todos chamam Deus (CIC 34) O estudo dessas vias de acesso ao conhecimento de Deus, bem como dos mencionados argumentos convergentes e convincentes será o principal objetivo desse curso.

Todavia, mais importante que estudar a teoria acerca desse assunto tão complexo é saber que se Deus existe realmente - e Ele existe - isso deve mudar completamente a forma de o homem viver sua própria existência nesse mundo.

AulaTítuloDuraçãoData
1Introdução ao curso de Teodicéia01:01:29Fevereiro 22, 2011
2Uma resposta a Kant e os limites da investigação sobre Deus41:21Fevereiro 24, 2011
3O homem que naturalmente busca a Deus44:11Março 04, 2011
4O homem como tarefa insolúvel e os meios éticos para a sua realização36:34Março 17, 2011
5As experiências originárias como vias de acesso à Felicidade Eterna01:00:07Março 21, 2011
6Experiência do sofrimento e assertiva do pensamento57:05Março 26, 2011
7O que significa ter um Deus?37:40Abril 12, 2011
8O problema da pergunta23:06Abril 17, 2011
9Os limites da razão humana na teologia de Santo Tomás de Aquino41:23Abril 22, 2011
10O homem é capaz de Deus29:35Abril 26, 2011
11O falar analógico35:38Maio 07, 2011
12A origem das coisas e a resposta do ateu50:07Maio 14, 2011
13O sentido das coisas25:47Maio 23, 2011
14Sentido das demonstrações42:57Maio 29, 2011
15As perguntas sobre a existência de Deus35:21Maio 31, 2011
16Dificuldades do argumento ontológico de Santo Anselmo35:21Junho 01, 2011
17Argumento Noológico21:25Junho 11, 2011
18Argumento Cosmológico59:19Junho 26, 2011
19Argumento Teleológico01:09:39Julho 05, 2011
20Argumento Moral50:16Julho 12, 2011
21Fundamento das refutações47:23Julho 17, 2011
22Fundamento das refutações - Parte 257:17Julho 24, 2011
23Exemplo de ateísmo 53:45Agosto 29, 2011
24Exemplos de ateísmo - Parte 231:43Agosto 03, 2011
25Exemplos de ateísmo - Albert Camus36:06Agosto 23, 2011
26Exemplos de ateísmo - Jean Paul Sartre54:57Setembro 11, 2011