CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Conteúdo exclusivo para alunos
Assistir à aula
Preencha seu e-mail
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Erro ao criar a conta. Por favor, tente novamente.
Verifique seus dados e tente novamente.
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Verifique seus dados e tente novamente.
Boas-vindas!
Desejamos um ótimo aprendizado.
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
Catequese para Adultos

A visão beatífica de Jesus Cristo

A alma de Cristo encontrava-se unida à divindade do Verbo de uma maneira muito íntima e misteriosa. Em virtude dessa união, muitos santos e Doutores da Igreja concordam em afirmar que Jesus, enquanto homem, possuiu desde a sua concepção virginal no seio de Maria o que em teologia denomina-se “visão beatífica”, isto é, a visão que os anjos e bem-aventurados têm de Deus na glória do céu.

É sobre essa doutrina comum e bastante sólida que Padre Paulo Ricardo discorre nesta nova aula de nosso curso Catequese para Adultos.

419

Ao estudarmos na aula passada os conceitos de “pessoa” e “natureza”, vimos ser de fé católica que em Jesus Cristo a união das duas naturezas (divina e humana) se realizou numa única pessoa: a pessoa divina do Verbo. Essa verdade, crida desde sempre e atestada por diversos símbolos de fé, foi definida e professada solenemente no Concílio de Éfeso, celebrado no ano de 431, durante o pontificado de S. Celestino I.

Além de reafirmar a fé da Igreja na personalidade única e divina de Cristo, subsistente em duas naturezas distintas, o Concílio de Éfeso corroborou ainda, contra a heresia de Nestório, o dogma da maternidade divina de Nossa Senhora. A Virgem Maria, como já tivemos ocasião de assinalar, é Mãe de Deus em sentido próprio e verdadeiro, uma vez que ela concebeu, gerou e deu à luz segundo a carne o Filho de Deus encarnado.

Nestório, patriarca de Constantinopla, defendia abertamente que, além das duas naturezas, em Jesus haveria também duas pessoas, uma divina e outra humana, de sorte que Maria SS. não poderia ser chamada Mãe de Deus, mas apenas Mãe de Cristo homem (Χριστοτόκος, em grego).

Após a condenação conciliar da heresia nestoriana, surgiu o...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos