CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
PropagandaPropaganda

Confira a história em quadrinhos de Nossa Senhora de Fátima!

Conteúdo exclusivo para alunos
Assistir à aula
Preencha seu e-mail
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Erro ao criar a conta. Por favor, tente novamente.
Verifique seus dados e tente novamente.
Use seis ou mais caracteres com uma combinação de letras e números
Verifique seus dados e tente novamente.
Boas-vindas!
Desejamos um ótimo aprendizado.
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
Catequese para Adultos

O mistério de Jesus Cristo

Nesta décima quinta aula do curso Catequese para Adultos, Padre Paulo Ricardo dá início à parte cristológica do nosso estudo. 

Quem é Jesus Cristo? Como se dá, em sua divina pessoa, esse relacionamento entre Deus e homem? Que importância tem a união hipostática para a reta compreensão do que significa, no fundo, ser salvo? Eis algumas das perguntas a que nos iremos dedicar a partir de agora.

426

Como vimos nas aulas passadas, Deus é um, mas não é sozinho. Na unidade simplíssima e perfeita de sua essência, subsistem três pessoas realmente distintas, Pai, Filho e Espírito Santo, cada uma das quais se identifica de modo pleno com a única natureza divina. A partir da aula de hoje, centraremos a nossa atenção no estudo da segunda pessoa, o Filho, sob a ótica de sua Encarnação no tempo.

O estudo que iniciaremos agora recebe o nome de Cristologia, ou seja, corresponde àquela parte de teologia dogmática que se ocupa do Verbo de Deus encarnado. As principais perguntas abordadas nesse tratado teológico são: quem é Jesus Cristo? Como se dá, em sua divina pessoa, esse relacionamento entre Deus e homem?

Contra a Encarnação do Verbo, objeto de fé desde o alvorecer da Igreja, levantaram-se diversos erros e heresias ao longo do tempo. Muitas delas, à semelhança do que sucedia com o dogma trinitário, se baseavam numa terminologia teológica precária e imprecisa, que não alcançava exprimir de forma adequada tão grande mistério; outras, no entanto, provinham de ambientes gnósticos e avessos à pureza da ortodoxia.

Entre estas se conta, por exemplo, o docetismo,...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos