CNP
Christo Nihil Præponere"A nada dar mais valor do que a Cristo"
Todos os direitos reservados a padrepauloricardo.org®
Conteúdo exclusivo para alunos
Assine agora
Texto da aula
Aulas do curso
Texto da aula
Catequese para Adultos

Uma só Pessoa em duas naturezas

Nesta décima sexta aula do curso Catequese para Adultos, Padre Paulo Ricardo nos ajuda a compreender o mistério da Encarnação a partir de dois conceitos-chave que a teologia católica elaborou na época dos primeiros Concílios Ecumênicos para formular, precisar e defender o dogma cristológico.

Trata-se dos conceitos de “pessoa” e “natureza”, de importância capital para entender retamente a fé da Igreja tanto na divina pessoa do seu Fundador quanto na divina maternidade de Maria Santíssima.

25

Para sermos salvos e participarmos da vida de Deus, é necessário que a Ele nos unamos. O problema, como visto na aula passada, é saber de que modo esses dois extremos tão distantes e desiguais podem unir-se de uma forma estável e permanente, sem que o homem, frágil criatura, se “dilua” na grandeza inesgotável do ser divino.

A solução deste problema depende do entendimento prévio de dois conceitos-chave elaborados pela teologia cristã ao longo dos primeiros séculos da Igreja: os conceitos natureza e pessoa.

A palavra “natureza” (φύσις ou οὐσία, em grego) designa a essência de uma coisa e responde à pergunta: “O que é isso?”, ao passo que  a palavra “pessoa” (πρόσωπον ou ὑπόστασις, em grego) responde à pergunta: “Quem é este?” Assim, por exemplo, quando perguntamos a uma mãe: “Quem é o seu filho?”, buscamos descobrir a sua identidade, ou seja, o sujeito ou a pessoa nascida desta mãe. Mas ninguém, ao menos em sã consciência, pergunta a uma mulher grávida: “O que é o seu filho?”, pois é óbvio que de um ser humano só pode nascer outro ser humano, ou seja, um indivíduo da mesma natureza.

Ora, todos os homens compartilham a mesma natureza humana, embora...

Conteúdo exclusivo para alunos
Aulas do curso
Texto da aula
Material para download
Comentários dos alunos